Rádios On-line
9255
PARANAÍBA

Casos de maus-tratos marcam janeiro

Uma cadela foi agredida a pauladas pelo dono e outra foi encontrada em rodovia com marcas de tiros de chumbinho pelo corpo

3 FEV 2019 - 10h:11Por Talita Matsushita

O ano de 2019 começou marcado por um caso de maus-tratos a uma cadela, em Paranaíba. Amarrada a uma lixeira, o animal recebeu pauladas de seu ex-dono. Uma filmagem da agressão viralizou na internet e o dono foi identificado e indiciado em um inquérito policiais. Alguns dos ferimentos já cicatrizaram e outros ainda estão sendo tratados. Resgata pela AMA (Associação dos Amigos dos Animais), Kiara foi adotada e ganhou um lar. No antigo, foi espancada por ter fugido.

O idoso 68 anos que agrediu o animal chegou a ser preso pela Polícia Militar, mas acabou  liberado da cadeia depois de prestar depoimento. 

Também em janeiro, outra cadela foi encontrada rastejando na rodovia MS-497, que liga Mato Grosso do Sul a Minas Gerais. O animal tentava atravessar a pista quando foi resgatado. Passou por uma bateria de exames e foi constatada que havia chumbinho de arma de pressão alojado na costela e em uma vértebra do cão. Um veterinário que examinou a cadela desaconselhou a retirada do projétil porque pode agravar a situação. O animal também tem uma fratura na bacia.

“É aconselhável que o denunciante procure a Delegacia de Polícia para lavrar o boletim de ocorrência em casos assim. Melhor ainda se tiver provas”, disse Gilson Piva, médico veterinário da Vigilância em Saúde de Paranaíba.

Piva disse, porém, que seu departamento não tem atribuição para denunciar maus-tratos, nem respaldo legal para fiscalização.

“Eu posso emitir um laudo atestando o estado de saúde do animal, como médico veterinário, mas a Vigilância exerce ações sobre bens, produtos naturais e industrializados, atividades, serviços, higiene e sanidade pessoal e local que direta ou indiretamente possam produzir agravos à saúde individual ou coletiva”, explicou.

 

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13