Rádios On-line
PARANAÍBA

Começa colheita de soja em Paranaíba

Pesquisa mostra que sojicultores da cidade alcançam produtividade mais elevada que outros municípios de Mato Grosso do Sul

10 MAR 2018 - 10h:34Por Talita Matsushita e Lucas dos Anjos

A primeira colheita da safra comercial de soja em Paranaíba começou a ser colhida na sexta-feira (9). Esta é a primeira safra comercial do município e tem por estimativa colher 1.500 sacas de soja em um valor de mercado aproximado de R$ 65 a saca, o que geraria um total bruto de R$ 975 mil e o lucro gira em torno de R$ 200 mil.
Foram plantados 300 hectares de soja na safra 2017/18 e, após a colheita, o sojicultor Heliton Souza colocará bovinos nos pastos arrendados. Estima-se que o prazo para recuperação da pastagem seja de até 60 dias.
Heliton, que era acionista industrial, além de ter formação em agronomia, investiu R$ 3 milhões na agricultura e, segundo, ele o solo da cidade é fértil e de fácil mecanização, fato que facilita para a cultura dos grãos. “Eu acredito que Paranaíba pode se tornar um grande produtor de soja do Estado. Além de ter um ótimo solo, todos os experimentos feitos aqui foram acima do esperado”, disse.
Além da soja, também foi realizada a colheita da quinta safra experimental da Fundação Chapadão e o rendimento foi de aproximadamente 70 sacas por hectare em algumas espécies da oleaginosa. 
A primeira safra de soja em Paranaíba foi plantada em 2013 na fazenda Mascote em uma parceria entre a Fundação Chapadão e o Sindicato Rural local e são cultivadas cerca de 40 variedades do grão.
Há uma estimativa de que a área plantada no município nesta safra tenha superado 1 mil hectares, ato que para o médico veterinário e secretário do Sindicato Rural, Fábio Macedo, deve dobrar já na próxima safra. 
“Recebemos produtores até do Estado da Bahia interessados em plantar no município. Os resultados vão atrair sojicultores e estimamos um aumento significativo para próxima sara”, previu Macedo.
Segundo ele, que acompanha o experimento desde o início, os resultados dos quatro primeiros anos de pesquisa comprovam o potencial do município para a agricultura, em integração com a pecuária. 

NÚMEROS
Nestes anos de pesquisa, a média foi de 28,1 sacas por hectare na safra 2013/2014; na safra seguinte, de 55,4; depois, de 68,4 e, agora, 86,2 sacas - a melhor média entre os campos experimentais da Fundação Chapadão, que coordena os experimentos.
A média de produção no Estado é de 50 sacas. 
“Estes anos de trabalho e pesquisa demonstram que a cultura da soja em integração com a pecuária é extremamente viável em nosso município podendo ser uma nova fonte de renda aos produtores. Para isto precisamos ter a coragem de investir nesta cultura na região, sempre com assistência técnica competente”, disse o produtor. 
Segundo Fábio, em virtude da pesquisa, Paranaíba foi incluída na área de Zoneamento Agrícola, permitindo aos produtores interessados o acesso ao crédito rural para a produção do grão e também para o seguro agrícola.

Deixe seu Comentário