Rádios On-line
DENÚNCIA

Em tratamento contra câncer, idosa relata calote em aluguel e abandono de imóvel locado pela Prefeitura

Durante dois anos Amélia teria buscado ter de volta as chaves de sua casa que, hoje, além de deteriorada e tomada por mato, serve de ponto de uso de drogas

1 MAR 2019 - 13h:29Por Talita Matsushita e Leonardo Guimarães

Amélia Alves Brito, 65 anos, procurou a redação do JPNEWS para relatar o drama que, segundo ela, tem vivido após a troca do chefe do Executivo municipal em janeiro de 2017.

Amélia, que está em tratamento contra um câncer, afirma que a Prefeitura de Paranaíba (MS), durante a gestão do ex-prefeito Diogo Robalinho de Queiroz, locou um imóvel de sua propriedade para instalação da Casa de Atendimento Institucional Abrigo Municipal Pâmela Silva, no valor de 3 mil e 500 Reais e que, enquanto Robalinho esteve à frente do Executivo, recebeu os valores devidamente em dia. Porém, após o atual prefeito Ronaldo “Miziara” José Severino de Lima assumir a prefeitura, o imóvel teria sido desocupado dois meses depois do início da nova administração sem aviso, reparos e devolução das chaves.

Ainda segundo Amélia, por dois anos ela foi constantemente à prefeitura, passando por diversos setores em busca das chaves de seu imóvel e de providência em relação aos alugueis atrasados desde que o imóvel foi desocupado sem aviso e sem reparos. A idosa reside uma chácara do município e foi informada por terceiros de que a casa, além de desocupado pela prefeitura, estaria sendo usada como ponto de consumo de drogas.

Em seu relato, a idosa afirmou à redação de que em uma das oportunidades onde “suplicou” ao prefeito por solução, o chefe do Executivo teria lhe oferecido um “chá de camomila” e teria tido para que ela “procurasse seus direitos” em relação aos aluguéis atrasados. Amélia também ressaltou que, na manhã quinta-feira (28), após uma publicação em sua rede social, teria recebido uma ligação de uma pessoa  não identificada pedindo para que não procurasse a imprensa para comentar o caso.

Ainda segundo a idosa, o dinheiro recebido do contrato de locação era utilizado para custear seu tratamento contra o câncer, entre outras coisas. Ouça a íntegra da entrevista e veja as fotos do local na galeria abaixo.

Deixe seu Comentário