Rádios On-line
8360
Preve Objetivo
RETRATAÇÃO

Globo pede desculpas a paranaibense após JPNEWS apontar erro da emissora

Após representante do DEIC de SP confirmar ao JPNEWS erro em divulgação de foto de paranaibense como ladrão de banco, emissora deleta vídeo de matéria e pede desculpas no Jornal Nacional

5 OUT 2017 - 21h:56Por Leonardo Guimarães

Após o JPNEWS levantar a possibilidade de erro da Rede Globo de Televisão ao veicular a foto do advogado e artista paranaibense Felipe de Freitas e Silva, 32 anos, como integrante de uma quadrilha de ladrões de banco em matéria veiculada no Jornal Nacional na edição da última terça-feira (3), assunto que foi repercutido por diversos veículos de comunicação do país, a emissora se retratou e pediu desculpas na edição do mesmo jornal desta quinta-feira (5).

“Como dito na reportagem desta quinta, o artista plástico Felipe de Freitas e Silva diz que é ele quem aparece na foto, que não está sendo investigado pela polícia e que nada tem com esse caso policial. Por este motivo, o Jornal Nacional pede desculpas a Felipe de Freitas e Silva pelo erro involuntário”, leram os âncoras do telejornal, Sandra Annerberg e Heraldo Pereira.

Em contato com a nossa reportagem Felipe de Freitas contou como encarou a atitude de retratação. "Foram dias de muita angústia, não só minha, mas de toda minha família. Tive uma exposição indevida e cheguei a ser visto como criminoso por muitas pessoas; recebi ligações, mensagens, me apresentei à polícia, tive medo de ser preso, fui alvo de comentários... Enfim, ainda estou tentando colocar a cabeça no lugar e assimilar tudo o que aconteceu. Estou abalado ainda.", afirmou o advogado.

Felipe teve sua foto exposta de forma equivocada apenas por, segundo a emissora, ser a foto do aplicativo do perfil do WhatsApp usado pelo locatário. Na matéria Felipe foi apontado como uma das pessoas que alugaram a casa que serviu como base para a quadrilha presa, que planejava um roubo de 1 bilhão de Reais no Centro de Distribuição do Banco do Brasil de São Paulo.

De acordo com as investigações, o dono da casa teria se encontrado por três vezes com um casal interessado na locação do imóvel. Questionado se o homem da foto apresentada no Jornal na Nacional seria o homem com quem o locador teria se encontrado, o advogado de defesa disse que seu cliente não desconfiou que o homem da foto pudesse ser outra pessoa. "Ele acredita ser muito parecido. Em nenhum momento lhe causou estranheza por ser uma pessoa diferente, sempre acreditou que era uma pessoa parecida, tá? A partir do momento que foi suscitado alguma dúvida sobre ser aquela pessoa ou não, lhe causou dúvida também, já que a polícia, através da investigação, ainda não tem certeza, então não é ele que pode dar uma certeza." afirmou o advogado Rafael Saraiva Gaia.

A confirmação de que o paranaibense não tem relação o crime e não está sendo invesntigado foi feita pela Polícia de São Paulo.

JPNEWS no caso

O Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais) da Polícia Civil do Estado de São Paulo afirmou na manhã desta quinta-feira (5) que a divulgação da foto do artista e advogado Felipe de Freitas e Silva (32) em matéria relacionada a operação que prendeu uma quadrilha de roubo a bancos na capital paulista é de responsabilidade da Rede Globo de Televisão, não da Polícia Civil do Estado de São Paulo.

Em contato com o JP NEWS o porta voz do Deic explicou que a Polícia não chegou a ter acesso a foto. “Não chegamos a essa foto. A foto ou nome não foram repassados ou acessados pela Policia Civil. A responsabilidade é de quem divulgou”, disse o policial.

Questionado sobre a existência formal de acusação contra o paranaibense no inquérito, o policial afirmou que não há registros acusatórios quanto ao nome de Felipe de Freitas e Silva ou anexos com a sua foto.

Delegacia de Paranaíba

Em conversa com a nossa reportagem, o delegado de Polícia Arivaldo Teixeira contou que na noite da última terça-feira (5) Felipe de Freitas se apresentou na Delegacia do município acompanhado de seu advogado, após receber a notícia da veiculação da matéria no Jornal Nacional. Segundo o delegado, o advogado estava surpreso e buscava saber se havia mandado de prisão em aberto contra ele em MS ou SP. Após consulta feita pelos plantonistas, Felipe foi informado de que não havia nenhuma ordem de prisão ou inquérito policial contendo seu nome. Felipe registrou um boletim de ocorrência por calúnia. O delegado afirmou que, na delegacia de Paranaíba, as investigações seguem no sentido de apurar  quem seria o autor da calúnia contra Felipe.

Defesa

Em entrevista exclusiva ao JPNEWS a advogada de defesa de Felipe, Dra. Cíntia Regina Sousa, informou que seguirá para São Paulo ainda nesta semana, provavelmente em companhia do presidente da OAB - Paranaíba, Dr. Marcos Ferraz, levando documentos que atestam a inocência do paranaibense e em busca de toda a documentação referente ao inquérito policial. Cíntia havia informado que um email solicitando a retirada da matéria contendo a foto de Felipe foi enviado à Central de Jornalismo da TV Globo. Em visita ao portal da emissora, nossa reportagem constatou que o conteúdo foi removido.

O caso  

O advogado Felipe Freitas e Silva, de 32 anos, morador de Paranaíba (MS), distante 410 quilômetros da capital Campo Grande, levou um susto na noite da última terça da última terça-feira (3), quando descobriu que uma fotografia sua havia sido veiculada no Jornal Nacional da Rede Globo. Na reportagem sobre a descoberta de um túnel de 500 metros que seria utilizado numa ação que tinha o objetivo de roubar R$ 1 bilhão da Central de Distribuição do Banco do Brasil em São Paulo, a foto dele foi mostrada ao lado de uma mulher, sendo apontado como uma das pessoas responsáveis pela locação do imóvel utilizado como base da quadrilha presa antes da execução do roubo. A ação policial aconteceu na capital paulista.

Enquanto a reportagem era mostrada na TV, Felipe jogava voleibol com os amigos, quando foi avisado pela mãe de seu aparecimento em rede nacional. Assim que viu a reportagem a mãe de Filipe, Gláucia de Freitas, empresária e professora, telefonou desesperada para do filho. O advogado buscou orientação entrou em contato com a OAB MS, que lhe auxiliará na busca das providências cabíveis. Em Paranaíba Felipe desenvolve o Projeto Colores, que imprime arte em muros abandonados, revitaliza espaços públicos e promove socialização através da arte e cultura. 

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13

Ver Todos os Programas da TVC
Dá Negócio
6651