Rádios On-line
NÃO DEU EXEMPLO

Médica chama fiscais de vagabundos e questiona isolamento

"Seus vagabundos, vocês não tem o que fazer não?”, disse a médica

15 ABR 2021 - 15h:23Por Talita Matsushita

Uma médica de 34 anos, que trabalha em dois hospitais, desacatou servidores da Vigilância Epidemiológica, ao passar pelo processo de isolamento por seus familiares terem testado positivo para covid-19. O fato ocorreu por volta das 10h30 desta quinta-feira (15) na casa em que mora com os pais, irmão e o filho, na Avenida Juca Pinhé, Santa Mônica.

Conforme boletim de ocorrência, a servidora municipal, 44 anos, em rotina diária de fiscalização, foi à residência da médica, já que os familiares testaram positivo para covid. No local foi atendida pela médica e seus familiares, quando ela começou a questionar o motivo de seu isolamento.

Segundo o boletim, alterada, ela disse: “eu não vou assinar nada”. Diante da recusa, ela foi informada que seria elaborado um termo. A médica disse que não iria assinar nada e mandou a vítima “ir à merda”.

Segundo boletim, a autora sendo médica, trabalhando em dois hospitais na cidade, era necessário o isolamento. A servidora da vigilância informou à sua coordenadora, que relatou o ocorrido aos hospitais onde a autora trabalha. Foi pedido apoio policial para retornarem até a casa da autora. Policiais civis foram até o local com a comunicante onde foram recebidos pela autora e seus familiares.

A família foi informada novamente sobre o motivo do isolamento e todos ali começaram a questionar o trabalho da Vigilância e a presença da viatura policial.

A médica assinou o termo de isolamento e ao deixar o local os familiares começaram a questionar o trabalho e a presença da polícia novamente, quando a autora disse "seus vagabundos, vocês não tem o que fazer não?”.

*Matéria alterada às 05h36 para correção de informações

Deixe seu Comentário