Rádios On-line
9256
GREY'S ANATOMY

Médico vai à Polícia após mulher interromper consulta e fazer ofensa em rede social

Auxiliar administrativa se alterou durante atendimento de jovem ferido por caco de vidro nos pés e passou a dar ordens quanto a medicação que médico deveria prescrever

12 MAR 2019 - 17h:23Por Leonardo Guimarães

Um médico de 38 anos registrou um boletim de ocorrência por perturbação do trabalho contra uma mulher de 45 anos em Paranaíba (MS). O caso teria ocorrido na Santa Casa do município na quarta-feira (6), por volta das 15h, porém só levado ao conhecimento das autoridades na segunda-feira (11), após a mulher ofender o servidor público em uma rede social.

De acordo com o registro policial, a mulher chegou à unidade de saúde acompanhada de um jovem com um ferimento nos pés causado por um caco de vidro, exigindo que lhe fosse aplicada uma injeção antitetânica. Porém, durante o atendimento, o médico plantonista teria constatado que se tratava de um ferimento superficial, informando que o paciente não estava sob risco e que, de qualquer forma, a medicação sugerida pela acompanhante só é disponível nas Unidades Básicas de Saúde.

Ao ouvir a explicação do profissional a mulher teria se alterado afirmando que “aquilo era um absurdo, pois havia aguardado muito tempo pelo atendimento” exigindo que, de qualquer forma, a vacina fosse aplicada no paciente naquele exato momento.

Ao notar a alteração emocional, o médico afirma que pediu para que ela se retirasse da sala de atendimento, pois estava atrapalhando a consulta. A mulher afirmou então que ao chegar em casa postaria a situação nas redes sociais. Sem a presença da acompanhante na sala o médico deu prosseguimento na consulta, tendo o paciente entendendido a situação, pegando seu encaminhamento ao Posto de Saúde, nem sendo necessário o uso de curativos.

Posteriormente, a mulher cumpriu sua ameaça e postou um texto em sua rede social citando o médico e dando sua versão dos fatos. “Santa Casa de Misericórdia de Paranaíba. Neste estabelecimento atende um cidadão que se diz médico, mas que não tem ética e nem profissionalismo. Fora a educação que deveria vir de berço. Dr. Que não tem doutorado (citado). O resto não tem importância. Um escroto mal educado, desumanizado que pegou seu juramento e sua ética e pôs no lixo”, escreveu. Posteriormente, ainda em seu perfil na mesma rede social, a mulher escreveu: “Aviso a toda população carente de Paranaíba-MS: Não há antitetânica na Santa Casa.”

O caso foi registrado na Delegacia de Polícia Civil como desacato e perturbação do trabalho ou do sossego alheio.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13