Rádios On-line
ALERTA

Notificações de casos suspeitos de dengue aumentam e passa de 400

Até a divulgação do último boletim, na quinta-feira (30) havia cinco casos confirmados no município

30 MAI 2019 - 16h:28Por Talita Matsushita

Paranaíba tem 420 notificações de casos suspeitos de dengue, segundo dados divulgados pela Secretaria Estadual de Saúde. Até a divulgação do último boletim, na quinta-feira (30) havia cinco casos confirmados no município, que está na lista das cidades com alta incidência no mosquito Aedes aegypti.

De acordo com o boletim, foram visitados 2.831 imóveis pelos agentes do Controle de Vetores, na semana passada. Paranaíba está na 46ª posição no ranking estadual devido ao número de casos suspeitos. “Nós temos dados do Lira que mostram quais são as regiões com maior infestação e usamos esses dados para fazer o combate ao mosquito”, explica Fábio Guimarães, responsável pelo Controle de Vetores.

Em maio, Paranaíba registrou aumento de 54 notificações de focos do mosquito, número que corresponde a mais de 300 notificações suspeitas da doença, para se ter uma ideia em abril as suspeitas eram de 278, dados do boletim epidemiológico. “Esses aumentos estão ligados diretamente com a falta de ação do paranaibense, por isso é de extrema necessidade a parceira entre população e poder público para vencer o mosquito”, destaca.

Dos 79 municípios de Mato Grosso do Sul, 38 foram listados em alerta para surto de dengue, zika e chikungunya. Outros cinco já foram classificados com risco alto, conforme o primeiro Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa) de 2019 divulgado hoje pelo Ministério da Saúde.

O Ministério da Saúde alerta que o sistema de vigilância de estados e municípios e toda a população devem reforçar os cuidados para combater o mosquito.

“O resultado do LIRAa confirma o aumento da incidência de casos de dengue em todo o país que subiu 339,9% em relação ao mesmo período do ano passado. Esses resultados indicam que é preciso fortalecer ainda mais as ações de combate ao mosquito transmissor, com a participação da população e de todos os gestores locais e federal”, afirma o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson Kleber, frisando, no entanto, que “mesmo com aumento no número de casos da doença, a taxa de incidência de 2019 está dentro do esperado para o período. Sendo assim, até o momento, o país não está em situação de epidemia, embora possa haver epidemias localizadas em alguns municípios e estados”, disse.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13
  • Programas: