Rádios On-line
SEM MANUTENÇÃO

Obras inacabadas em praça são depósitos de fezes e sujeira

No local são encontradas fezes, sujeira, preservativos, além de vandalismo, como paredes rabiscadas e vidro quebrado

18 JUN 2018 - 14h:47Por Talita Matsushita

Os moradores das imediações da Praça Ângelo Pereira da Silva, localizada na rua Quatro de Julho, no bairro Santa Lúcia, ao lado da Escola Estadual Wladislau Garcia Gomes, em Paranaíba (MS) reclamam que as obras inacabadas de uma academia ao ar livre e uma Unidade Básica de Saúde, têm se tornado alvo de vândalos e usuário de drogas.

No local são encontradas fezes, sujeira, preservativos, além de vandalismo, como paredes rabiscadas e vidro quebrado, há também um cofre, utilizado para receber doações para o Hospital de Câncer de Barretos, violado.

“Eu sou usuária, sempre utilizo este local para me drogar”, disse uma moça que chegou ao local quando a reportagem esteve lá para fazer fotos.

“Viva a diversidade”, “Viva o café” e “Guardei o beijo que você me deu”, estão escritos nas paredes da estrutura que seria destinado a uma Unidade de Saúde. A estrutura física já está pronta, faltando somente a parte de fiação elétrica, piso e portas.

Lucimar da Silva, 55 anos, moradora das proximidades, destaca que evita passar pelo local principalmente no período noturno, pois já ocorreram situações de pessoas que foram vítimas de furto na praça.

“Eu sempre dou a volta. Prefiro andar um pouco mais do que ter que me arriscar a ter meu celular roubado ou alguma outra coisa deste tipo. Outro dia um moleque de bicicleta abordou uma moça e levou a carteira e o celular dela ali na praça em plena luz do dia. É muito perigoso”, contou.

Obras

As obras tiveram início em 2016, com recursos do Governo Federal. A obra da academia chegou a ser inaugurada pelo ex-prefeito Diogo Tita no dia 30 de junho de 2016. A unidade faz parte do projeto “Academia da Saúde” e recebeu o nome da jovem Maiane .C. de Oliveiras Santos. O prédio estava orçado em cerca de R$ 143 mil.

A obra consta como obra concluída, porém nunca foi utilizada. O programa “Academia de Saúde” segue as políticas de prevenção do Ministério da Saúde.  O local seria direcionado à toda a população, oferecendo atividades físicas com profissionais responsáveis, que proporcionariam ginástica para a população em geral e membros da terceira idade.

Já a Unidade Básica de Saúde, conforme a Secretária de Saúde, Débora Queiroz, ainda não foi inaugurada devido a falta de recursos da Prefeitura, conforme ela, a falta a contrapartida do Município para que a obra seja concluída.

A previsão é de que a entrega ocorra no segundo semestre do próximo ano, ela não soube informar quanto a Prefeitura gastará para finalizar a obra.

Já com relação a academia, Débora explicou que quando a atual gestão tomou posse o local já estava depredado e para colocá-lo em funcionamento será necessário uma reforma, que também será feita no próximo ano.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13