Rádios On-line
PARANAÍBA

Prefeito de Paranaíba adia balanço dos 100 dias

O prefeito deve se ausentar das atividades de chefe do executivo no período de 17 a 25 de abril, para viagem ao Exterior

10 ABR 2017 - 14h:12Por Talita Matsushita

O prefeito de Paranaíba, Ronaldo Miziara, anunciou no final do mês de março que deveria fazer um balanço dos primeiros 100 dias de administração nesta segunda-feira (10). Era aguardado que ele mostrasse a situação encontrada no município quando ele assumiu a Prefeitura, já que até o momento ele não se pronunciou sobre a situação da Prefeitura.

Através de sua assessoria de imprensa, Ronaldo Miziara disse que irá fazer uma avaliação de 120 dias, quando já terá balanço do primeiro quadrimestre de sua gestão para apresentar.

Com pouco mais de 30 dias à frente da Prefeitura de Paranaíba, o prefeito havia divulgado o valor das dívidas deixadas pelo ex-prefeito Diogo Robalinho de Queiroz (Tita). O valor anunciado na época era de R$ 6,4 milhões, frente a uma arrecadação de R$ 5 milhões mensais. Folha de pagamento e fornecedores estavam entre os compromissos que ficaram sem ser quitados.

A prioridade de pagamento foi a folha salarial que foi feito de forma escalonada. Primeiro foram pagos os servidores que ganham até R$ 1 mil, em seguida R$ 2 mil e assim até que todos tivessem recebido. Muitos funcionários tiveram seus salários de dezembro quitados somente em 31 de janeiro.

Outras dívidas que haviam sido deixadas em aberto eram com clínicas médicas e até conta de telefone. “Ainda falta bastante, mas com o repasse de R$ 5 milhões de janeiro que recebemos conseguimos quitar as folhas. E com os repasses semanais vamos quitando com os fornecedores. Todas as aquisições feitas a partir de 2017 serão cumpridas com pontualidade”, disse o secretário de Finanças, Carlos Antonis Ferreira na época. 

Viagem

O prefeito deve se ausentar das atividades de chefe do executivo no período de 17 a 25 de abril, para viagem ao exterior. Na sessão de última segunda feira (3), o plenário da Câmara já havia aprovado o ofício do gabinete informando a ausência do prefeito no período.

De acordo com a Constituição Federal,  em caso de viagem internacional, por período inferior a 20 dias, o prefeito municipal, será legalmente substituído pelo vice-prefeito, tendo este plenos poderes para praticar os atos da administração pública.  

Deixe seu Comentário