Rádios On-line
IMPOSTO

Prefeito fala sobre taxa do lixo e cobra Ministério Público

Ronaldo enfatiza que não é o prefeito que está criando a taxa, mas o MP vai explicar para a população a necessidade ou não de criar a cobrança

20 SET 2017 - 15h:24Por Talita Matsushita

Nos últimos dias não se fala em outro assunto nas rodas de conversa de Paranaíba (MS) a não ser uma taxa que a Prefeitura passaria a cobrar para fazer a coleta de lixo, o valor seria de R$ 30, conforme especulação. A cobrança é legal e a Prefeitura não descarta a cobrança da taxa, porém ainda não há nada definido, segundo o prefeito Ronaldo José Severino de Lima (Ronaldo Miziara- PSDB).

Ronaldo esclarece ainda o aterro sanitário será construído e administrado pela Prefeitura, pois quando se terceiriza o custo aumenta, e conforme o prefeito não há ‘dinheiro sobrando para isso’. “Nós mesmos vamos executar e administrar nosso aterro sanitário enquanto for possível”, disse.

Já no que diz respeito a ‘taxa do lixo’ Miziara afirma que a Prefeitura não pensa em implantar esta taxa, mas a demanda vem de encontro com uma cobrança do Ministério Público e Tribunal de Contas, e em outras cidades do Estado já existe esta cobrança.

“Esta taxa o Ministério Público tem de vir explicar se vai criar ou não, por que como vai manter o aterro sanitário? Isso não é o prefeito não, estamos aqui para resolver os problemas e somos cobrados. Deve haver uma audiência pública junto com a sociedade, vereadores Ministério Público”, explicou

Ronaldo enfatiza que não é o prefeito que está criando a taxa, mas o MP vai explicar para a população a necessidade ou não de criar a cobrança e quem está falando que o prefeito irá cobrar a taxa está com maldade.

Nos bastidores o comentário é de que já existe uma Lei que autoriza a cobrança da taxa, aprovada há cerca de 12 anos, e caso já exista não seria necessário a aprovação da Câmara; alguns vereadores já se posicionaram contra a cobrança, como o vereador Ailson Antonio de Freitas Silva (Binga-PDT).

Deixe seu Comentário