Rádios On-line
DIFICULDADES

Prefeitura parcela salários de dezembro de servidores públicos

Miziara afirmou apenas que considera a situação financeira do município “preocupante”

7 JAN 2017 - 10h:32Por Talita Matsushita

Ainda sem uma finalização do balanço financeiro, a única declaração do prefeito Ronaldo “Miziara” de Lima (PSDB) sobre as finanças da Prefeitura de Paranaíba é que o município tem “muitas dívidas” - uma delas é a folha de pagamento do mês de dezembro, deixada em aberto pelo ex-prefeito Diogo “Tita” Robalinho de Queiroz (PPS).

Miziara afirmou apenas que considera a situação financeira do município “preocupante” e que os dados repassados na prestação de contas de Tita estariam incompletos. 

O prefeito aponta que o gasto com salários do mês passado foi omitido no balancete que recebeu, além de outras dívidas ainda não divulgadas.  Em virtude desta situação, Miziara suspendeu compras, horas extras, diárias e contratações temporárias, e afirmou que deverá ter noção da real situação financeira da prefeitura em até quatro dias. 

“Por enquanto vamos autorizar apenas gastos de emergência até a gente confirmar a verdadeira situação da prefeitura. A situação é muito preocupante. Muitas dívidas foram omitidas na prestação de contas, inclusive a folha de pagamento de servidores [de dezembro]. Em até quatro dias devemos concluir os levantamentos e divulgar a realidade financeira do município para a população”, disse.

Conforme a secretária de Governo, Renata Rios, não há previsão para que o pagamento seja feito. Mas, já se sabe que será feito de forma gradual, primeiro os salários de até R$ 1 mil; em seguida até R$ 2 mil, até os maiores salários.

“A folha de dezembro ficou sem pagar na integralidade. Por isso o prefeito pediu uma escala, onde ele pagaria de forma escalonada. O Departamento de Recursos Humanos fez o levantamento e agora vamos aguardar os recursos chegarem. Esta semana foram [repassados] pouquíssimos recursos. Não dá para pagar nem quem ganha até R$ 1 mil”, afirmou.

OUTRO LADO
Segundo Tita, não foi deixado dinheiro em caixa. Mas, a arrecadação até o dia 10 de janeiro será suficiente para pagamento de salários de dezembro. Tita disse que a prioridade do mês anterior era pagar o 13º salário e a rescisão de contrato de servidores demitidos. Disse que o valor da folha é de R$ 3 milhões, porém o valor remanescente é de R$ 1,6 milhão.

No próximo mês, prosseguiu o ex-prefeito, está prevista o recebimento de R$ 9 milhões em ISS (Imposto Sobre Serviços), além de repasses que devem ser feitos pelos governos federal e estadual.

Deixe seu Comentário