Rádios On-line
PROJETO

Proerd poderá atender mais de 500 crianças em Paranaíba

O Proerd auxiliará os jovens no controle de seus impulsos, a pensar nos riscos e nas consequências relativas ao envolvimento com as drogas

21 FEV 2018 - 07h:51Por Talita Matsushita

A Polícia Militar de Paranaíba deu início às atividades para que o Proerd (Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência) seja desenvolvido em Paranaíba (MS) em 2018. O primeiro passo foi um levantamento em todas as unidades escolares, onde foram encontradas 561 crianças e adolescentes, entre nove e 12 anos, que podem ser atendidas pelo projeto.

As aulas poderão ser aplicadas nas escolas da rede municipal, estadual e particular de ensino. Quatorze unidades escolares – sendo seis estaduais, seis municipais e duas particulares – poderão receber aulas relativas às consequências do envolvimento com drogas, além de aulas que fomentarão a responsabilidade e a tomada de decisões, entre outros temas.

As apostilas da rede estadual de ensino já estão sendo providenciadas pela Secretaria Estadual de Educação; uma reunião será realizada na quinta-feira (22) com a secretária municipal de Educação, Leni Souto Miziara, com o objetivo de adquirir as apostilas para viabilizar o desenvolvimento do Proerd nas escolas municipais, beneficiando cerca de 250 crianças.

O cabo policial militar Marcelo Batista Machado, instrutor do Proerd, explica que o Proerd auxiliará os jovens no controle de seus impulsos, a pensar nos riscos e nas consequências relativas ao envolvimento com as drogas, e também em razão dos diversos aspectos da vida de cada aluno. São dez lições organizadas em um processo ascendente, começando pela responsabilidade e evoluindo até os assuntos mais complexos.

“Neste ano o currículo “Caindo na Real” será a ementa do Proerd 2018, proporcionará aos alunos, subsídios para a tomada de decisões seguras, saudáveis e responsáveis”.

A PM informa que por meio do Proerd reitera o compromisso de contribuir para o futuro de crianças e adolescentes, apoiando as famílias, construindo uma sociedade mais fraterna e justa.

Deixe seu Comentário