Rádios On-line
11581
REQUERIMENTO

Vereadores revelam serem favoráveis a empréstimo de R$ 35 mi

Cesar Moreth e Bodinho foram entrevistados no Jornal do Povo da Cultura Fm 106,3

19 JUL 2019 - 15h:42Por Alex Santos

A polêmica envolvendo o projeto apresentado pela prefeitura em regime de urgência, pedindo autorização para o empréstimo de R$ 35 milhões, por meio da Caixa Econômica Federal, continua sendo debatido entre vereadores e a sociedade paranaibense, gerando inúmeras especulações, quanto a necessidade do município contrair um empréstimo e, em que áreas seriam aplicados o montante.

Entretanto, o projeto acabou não entrando em votação na sessão tumultuada, realizada na última segunda-feira (15) pelos discursos pró e contra o projeto. Um dos representantes do legislativo municipal, o vereador Cesar Moreth (DEM), se mostrou favorável pela aprovação do projeto na câmara.

O vereador disse durante entrevista na manhã de ontem (18) aos apresentadores Leonardo Guimarães e Talita Matsushita, no programa Jornal do Povo, da Rádio Cultura Fm 106,3 Mhz, que “Paranaíba vai ter dívida sim, mas vai ter só benefício”.

“Temos que buscar meios para melhorar Paranaíba. Têm as emendas federais e estaduais, mas, é muito demorado para conseguir. É só benefício que Paranaíba vai ter. Vai ter dívida, sim! Mas tem a capacidade de pagar, dividido em 20 anos e outra parte em 10 anos. É um valor muito irrisório!” declarou o vereador.

Sobre a necessidade de apresentação de um projeto para a liberação dos R$35 milhões para a prefeitura, Cesar Moreth, ponderou que o projeto apresentado na última sessão em regime de urgência pelo Executivo Municipal, seria uma autorização da câmara para o empréstimo. Após autorizado pelos vereadores, a prefeitura teria que apresentar projeto específico para que a Caixa Econômica Federal libere o empréstimo. “Depois da câmara autorizar, o prefeito tem que apresentar na CEF. Esses valores vem por etapa”, finalizou.

BODINHO

O vereador Paulo Borges “Bodinho” Beviláqua da Silva (PROS), questionado pela população se era a favor ou contra a aprovação do empréstimo de R$35 milhões, revelou não ser contrário, porém, como foi apresentado em caráter de urgência pela prefeitura, não votaria pela aprovação. “Respeito a posição de cada um, não sou contra o projeto! Não gostaria de votar em regime de urgência”, declarou.

O presidente da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara de Vereadores, também demonstrou preocupação com a forma de pagamento das parcelas, caso o projeto volte ainda a tramitar na casa. “Minha maior preocupação é a de muitos, qual a forma de pagar as parcela depois?", disse. 

Bodinho também revelou os bastidores e a articulação de colegas, para que o projeto não passasse para votação. “Tinha recebido ligações de vereadores e outras pessoas para não votar o requerimento. Vereador batia na mesa [durante reunião], e falava que tinha que ser votado em regime de urgência”, finalizou o vereador.

 

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13