Rádios On-line
11582
APRESSADO

Votação de empréstimo é barrada pela Câmara

Adiamento de votação da matéria ocorreu porque Executivo pediu dispensa de pareceres de comissões de vereadores

20 JUL 2019 - 09h:36Por Alex Santos

Uma polêmica envolvendo o projeto apresentado pela prefeitura em regime de urgência, pedindo autorização para o empréstimo de R$ 35 milhões, por meio da Caixa Econômica Federal, continua sendo debatido entre vereadores e a sociedade paranaibense, gerando especulações quanto a necessidade do município contrair a dívida e em que áreas seria aplicados o dinheiro.

 O projeto não entrou em votação na sessão de segunda-feira (15), como previsto. O vereador Cesar Moreth (DEM), porém, se mostrou favorável pela aprovação  e disse que “Paranaíba vai ter dívida, sim, mas também vai ter só benefício”, afirmou.
“Temos que buscar meios para melhorar Paranaíba. Tem as emendas federais e estaduais, mas, é muito demorado para conseguir. Vai ter dívida, sim! Mas tem a capacidade de pagar, dividido em 20 anos e outra parte em 10 anos. É um valor muito irrisório!” declarou.

Sobre a necessidade de apresentação de um projeto para a liberação do dinheiro à prefeitura, Moreth disse que a votação em regime de urgência, como queria o governo, seria “uma autorização” para o empréstimo. Após autorizado pelos vereadores, a prefeitura teria que apresentar projeto específico para que a Caixa Econômica Federal libere o empréstimo. 

A Favor

O vereador Paulo Borges “Bodinho” Beviláqua da Silva (Pros), revelou votar a favor, mas não em caráter de urgência. “Respeito a posição de cada um e não sou contra o projeto. Não gostaria de votar em regime de urgência”, declarou.
O presidente da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara demonstrou preocupação com a forma de pagamento. “Minha maior preocupação é a de muitos, qual a forma de pagar as parcela?”, disse. 

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13