Rádios On-line
7915

Causas de acidente aéreo são investigadas

Queda de aeronave aconteceu na manhã de sábado e matou três pessoas

28 AGO 2012 - 08h:06Por Claudio Pereira
Dois técnicos do Centro Nacional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeroviários (Cenipa) estiveram no município de Água Clara, neste domingo, para investigar as possíveis causas do acidente que matou Orestes Prata Tibery Júnior, a esposa ElenMartins Prata Tibery e o piloto Teodoro Janjon. O acidente aconteceu no último sábado,na fazenda Serena, a 70 km da zona urbana de Água Clara.

Orestinho, empresário reconhecido nacionalmente no ramo da pecuária, e a esposa decolaram do aeroporto Plínio Alarcon, em Três Lagoas, no início da manhã, em um avião PT-OKZ, modelo Cessna 2010-N, rumo à fazenda Bela Vista, de propriedade do empresário, em Água Clara.

A queda aconteceu a aproximadamente 35 km do destino da aeronave. Conforme informações do delegado titular de Água Clara, Nilson Martins, responsável pelo caso, a versão de duas testemunhas, funcionários da fazenda Serena, indicam que a aeronave teria parado de funcionar no ar por três vezes até atingir o solo. “Segundo as testemunhas, o avião teria feito um barulho alto de aceleração, falhado e voltado a funcionar. Na terceira falha, houve a queda”, disse.

A aeronave caiu em uma área destinada à pastagem e fez um buraco de aproximadamente três metros de profundidade no local da queda. Além disso, a 60 metros do ponto da queda, a polícia encontrou boa parte dos destroços. O delegado não soube informar, com precisão, se o avião caiu de bico. Para ele, tudo indica que sim, já que parte da hélice estava enterrada na areia. 

“Muitas especulações estão surgindo. Muitos estão falando em falha humana, outros em técnica. Isso é normal. O que é importante frisar é que todas essas hipóteses serão investigadas e que, até o momento, não se sabe a causa do acidente”, esclareceu sobre as especulações que surgiram. O delegado negou também ter havido explosão ou incêndio durante a queda.

ATUAÇÃO
Martins informou que o trabalho das polícias Civil e Militar, de Água Clara, foi iniciado logo que ambas foram informadas sobre a queda. O local foi preservado durante o dia por policiais civis até a chegada dos peritos do Núcleo de Criminalística de Três Lagoas. “O Instituto teve como principal objetivo periciar o local para a liberação dos corpos para os familiares, já que as causas do acidente deverão ser investigadas peloCenipa”, completou o delegado.

De acordo com ele, os trabalhos de remoção das vítimas se estenderam até o início da noite de sábado. Uma equipe do Corpo de Bombeiros de Três Lagoas chegou a ser chamada para retirar o piloto das ferragens, mas o serviço não chegou a ser realizado – os próprios policiais conseguiram remover o corpo.À noite, a Polícia Militar assumiu o trabalho de preservação da área do impacto até a chegada da equipe doCenipa. “Trabalhamos mais de 36 horas initerruptamente”, disse.

INQUÉRITO
O delegado Nilson Martins informou que os próximos passos da investigação serão ouvir mais testemunhas, entre elas parentes de todas as vítimas, e aguardar o resultado dos laudos periciais, tanto do Núcleo de Criminalística de Três Lagoas quanto doCenipa. “Estamos com estas três principais frentes de trabalho. Mas nada impede, caso surja necessidade no decorrer da investigação, de que novas diligências sejam feitas”. 

Um inquérito da Polícia Civil tem prazo de 30 dias para ser concluído. Entretanto, a data pode ser prorrogada caso o delegado responsável julgue necessário. 

Orestes Prata Tibery Júnior já foi presidente da Associação Brasileira de Criadores de Zebu (ABCZ), instituição onde ainda ocupava uma cadeira na diretoria. A esposa dele, Elen, administrava o Hotel OT. 

Deixe seu Comentário

JORNAL DO POVO

TVC Canal 13

Ver Todos os Programas da TVC
7300