Rádios On-line

Corpo encontrado era de vítima de homicídio

Agora, a Polícia Civil trabalha em duas frentes: reconhecimento do corpo e solucidação do caso

31 DEZ 2008 - 06h:00Por Redação

A Polícia Cientifica de Três Lagoas confirmou o assassinato da mulher encontrada em um terreno baldio no bairro Jardim Novo Aeroporto, no começo desta semana. De acordo com o delegado Eraldo Coelho, titular do 1ª Delegacia de Polícia e responsável pelo caso, durante os exames preliminares, o Instituto Médico Legal (IML) constatou uma lesão grave na cabeça da vítima – esmagamento na parte frontal e temporal esquerda – e uma perfuração no pescoço. “Ainda não se sabe se esta perfuração foi provocada por um disparo ou por uma faca”, completou Eraldo.
Agora, a Polícia Civil trabalha em duas frentes: reconhecimento do corpo e solucidação do caso. Em relação à identificação, um possível nome chegou a ser divulgado pela imprensa, no entanto, não foi confirmado pelo delegado à frente do caso. Eraldo explicou que ainda aguarda a busca de familiares pelo IML.
De acordo informações extra-oficiais, uma família teria se prontificado a comparecer na instituição para reconhecimento, no entanto, até às 14h30 de ontem (30) – quando a equipe de reportagem esteve na delegacia -, o corpo ainda não havia sido reconhecido.“Além disso, também prosseguem as investigações para tentar elucidar o caso”, disse Eraldo.
Conforme o delegado Ailton Pereira de Freiras, coordenador da Delegacia de Investigações Gerais (Dig), que está acompanhando o caso, a Polícia Civil ainda não possui suspeitos para o crime. A equipe chegou a realizar algumas diligências, porém sem êxito.

O FATO

O corpo da mulher – cuja idade aproximada seja inferior a 30 anos – foi encontrado pela Polícia Militar às 16 horas de segunda-feira (29), em um terreno baldio situado no cruzamento entre as ruas Antônio Estevan Leal e João Carrato. A cerca de seis metros dela, os policiais ainda encontraram uma bolsa com alguns objetos, mas sem nenhum documento de identificação. A Polícia Cientifica acredita que o corpo estava abandonado no local há cerca de três dias.
Além disso, os policiais trabalham com a hipótese de que a mulher tenha sido arrastada até o local onde foi encontrada. O rastro foi encontrado pela equipe da Delegacia de Investigações Gerais (Dig) e comprovado pelo estado da roupa da vítima, que estaria enrolada na parte de trás.
Além deles, a equipe da Polícia Cientifica deverá retornar ao local do crime para tentar encontrar novas provas. Por conta do estado de putrefação do corpo, os médicos não puderam realizar o exame para constatar se a vítima teria sofrido violências sexuais. O corpo permanece no IML para reconhecimento. (R.P.)

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13
  • Programas: