Rádios On-line
PROJETO

Governo quer usar dólares apreendidos para construir sede do DOF

U$ 2,4 milhões (equivalente a R$ 8 milhões) foram apreendidos durante a operação “Corumbá Segura II’

18 JUL 2016 - 18h:14Por Redação

O secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), José Carlos Barbosa, entregou nesta sexta-feira (15) ao juiz federal da 3ª Vara Federal de Mato Grosso do Sul, Odilon de Oliveira, um ofício solicitando a doação dos U$ 2,4 milhões (equivalente a R$ 8 milhões) que foram apreendidos durante a operação “Corumbá Segura II’, para a construção da sede do Departamento de Operações de Fronteiras (DOF), em Dourados.

Para o secretário José Carlos Barbosa, o bom desempenho do DOF se comprova pelos seus próprios números, uma vez que, só nos seis primeiros meses de 2016 apreendeu 35 toneladas de drogas e prendeu 215 pessoas em flagrante por tráfico de drogas; apreendeu R$ 158 milhões em mercadorias (cigarro, pneus, medicamentos e eletrônicos, entre outros) produto de contrabando/descaminho e prendeu 93 pessoas pelo mesmo crime; recuperou 94 veículos furtados; apreendeu um total de 321 veículos e prendeu um total de 490 pessoas.

“O DOF tem contribuído para o Estado e para sociedade no combate ao crime organizado, mas ainda não obteve o devido reconhecimento, uma vez que, sequer possui sede própria”, enfatizou.

Segundo ele, apesar de existir essa parceria para a execução de operações e outros trabalhos conjuntos, pouquíssimas são as contrapartidas financeiras ou apoio do Governo Federal, pois a quantia apreendida será revertida somente para a construção de delegacias da Polícia Federal, conforme já foi divulgado na imprensa local.

“Estamos recorrendo à sensibilidade do juiz federal Odilon de Oliveira, no sentido de disponibilizar a quantia que foi apreendida nesta operação conjunta para construção da sede do DOF em Dourados. Já existe uma área de 14.700m², que é propriedade do Estado, destinada para construção do prédio, faltando apenas o recurso para o início das obras”, relatou o secretário durante a reunião.

Na oportunidade, o juiz federal Odilon de Oliveira informou que vai verificar a possibilidade de destinar parte desta quantia para a construção do departamento, que tem realizado um excelente trabalho de combate ao tráfico de drogas em Mato Grosso do Sul.

Mato Grosso do Sul possui 1.517 quilômetros de fronteira, sendo 549 quilômetros de fronteira seca com países como Paraguai e Bolívia, fazendo com que o Estado se torne uma importante rota do tráfico de entorpecentes, de armas e contrabando.

 

Deixe seu Comentário