Rádios On-line
OPERAÇÃO GREENFIELD

Mário Celso Lopes está detido na sede da Polícia Federal de Três Lagoas

Empresário foi detido na manhã desta terça-feira, em Andradina, por policiais federais de Três Lagoas

8 MAR 2017 - 12h:03Por Ana Cristina Santos

O empresário Mário Celso Lopes está detido na sede da Polícia Federal de Três Lagoas, onde presta depoimento ao delegado Alan Wagner Nascimento Givigi. Ele foi preso na manhã desta terça-feira (8), em Andradina (SP), pelos policiais federais de Três Lagoas. Ele não está em cela. Em virtude do sigilo judicial que recobre a investigação, a Polícia Federal não divulgará detalhes das provas recolhidas pelos policiais na operação.

O mandado de prisão temporária, contra o empresário, antigo parceiro de negócios da holding J&F,  é fruto da  2ª fase da Operação Greenfield , deflagrada na manhã de hoje . Ainda não se sabe se o empresário será liberado hoje, ou se será encaminhado para Brasília.

Cerca de 30 policiais federais cumpriram nesta manhã, sete mandados judiciais, sendo seis de busca e apreensão e um de prisão, nos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul. Todas ações, inclusive o cumprimento de um mandado de prisão temporária, acontecem por determinação do Juiz Vallisney de Souza, titular da 10ª Vara da Justiça Federal no DF.

A operação tem o objetivo de investigar esquema de cooptação de testemunhas que poderiam auxiliar as investigações, eventualmente ocultando provas úteis ao esclarecimento dos crimes apurados pela Operação Greenfield.

A investigação, segundo a Polícia Federal, aponta que um contrato de R$ 190 milhões entre os dois principais sócios de um dos maiores grupos empresariais investigados pela Greenfield tenha sido empregado para mascarar o suborno a um empresário concorrente para que não revelasse informações.

Há indícios de que o contrato de fornecimento de massa florestal de eucalipto para produção de celulose seja apenas uma forma de recompensar o silêncio de um ex-sócio que poderia auxiliar a investigação.

A reportagem não conseguiu contato com o advogado do empresário. A J&F esclarece que nenhuma das suas empresas foi alvo de busca e apreensão ou qualquer ação policial no âmbito da Operação Greenfield .

 

Deixe seu Comentário