Rádios On-line
7913
Prefeitura Folclore 14 a 180819

Mulher é acusada de matar o marido a facada

A auxiliar de lavanderia, Andréia Cristina Pereira Dias, 24 anos, foi presa em flagrante acusada de matar o companheiro

31 AGO 2012 - 07h:59Por Reprodução/TV Concórdia

 A auxiliar de lavanderia, Andréia Cristina Pereira Dias, 24 anos, foi presa em flagrante acusada de matar o companheiro, Guilherme Rodrigues de Souza, de 21 anos, que trabalhava como ajudante de pedreiro. O crime aconteceu por volta das 12h de ontem, na residência do casal, situada na rua Aniceto Arão, bairro Paranapungá, após uma briga entre eles.


Segundo informações da Polícia Civil, Guilherme foi morto com um único golpe de faca, pelas costas. A vítima chegou a ser socorrida pela própria suspeita, que pediu ajuda de um vizinho. Guilherme foi encaminhado ao Hospital Auxiliadora consciente por uma equipe de resgate do Corpo de Bombeiros, mas morreu ao dar entrada no pronto socorro. “Este vizinho, que até o momento só foi ouvido informalmente, chegou a dizer que ele saiu andando da casa. No meio do caminho, ele teria dito que iria morrer”, informou o delegado responsável pelo caso, Jeferson Rosa Dias, da 1ª Delegacia de Polícia.

Andréia foi presa dentro da unidade hospitalar. Ela seguiu o resgate do parceiro e, ao saber da morte dele, teria entrado em estado de choque, sendo socorrida pela equipe de enfermagem do hospital. A ordem de prisão foi dada por policiais militares. 

DEPOIMENTO
A auxiliar prestou depoimento ainda ontem na 1ª DP. De acordo com o delegado Jeferson Rosa Dias,a suspeita alegou que o crime teria sido motivado pela amizade de Andreia com algumas garotas de programa do bairro – elas seriam amigas desde Presidente Epitácio (SP). “Na versão dela, ele não gostava dessa amizade. O casal teria brigado ontem [quarta-feira], houve agressão mutua,mas ninguém registrou ocorrência. No dia do crime, ele [Guilherme] teria a visto novamente no bar o que teria gerado uma nova briga”, completou.

Ainda no depoimento, Andréia alegou que foi agredida pela vítima com muros. “Na versão dela,Guilherme pegou uma faca [a utilizada no crime] retornou ao cômodo onde estavam antes, no quarto. Ela derrubou a  faca e a pegou. Ao fazer isto, a vítima teria tentado abraça-la, foi quando ela deu o golpe pelas costas”, contou Dias.

 A versão, entretanto, não convenceu ao delegado. “À princípio não acredito  nesta versão. Estou autuando a autora pelo crime de homicídio doloso qualificado por motivo fútil e à traição.  Era um homem grande. Estamos falando de um homem de mais ou menos 1,85m. 

O delegado informou que, em um exame superficial,a vítima não apresentou lesões que comprovem que houve luta corporal. A suspeita também não teria lesões aparentes. Entretanto, ele aguarda os laudos do IML. “Ela passará por exame de corpo de delito. Mas ela só apresentou uma pequena vermelhidão no braço esquerdo”. 

Ao delegado, Andréia informou que o casal se conhecia desde 2009 e moravam juntos há cinco meses – Dias não soube precisar o tempo que o casal estava morando em Três Lagoas. Ainda no depoimento, a suspeita disse que está arrependida e que amava o parceiro. A família de Guilherme é de Presidente Epitácio e já foi comunicada. 
 

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13

Ver Todos os Programas da TVC
BAND
7300