Rádios On-line
LATROCÍNIO

Polícia apreende adolescente e identifica mais 4 suspeitos de matar comerciante

Homem, de 59 anos, era proprietário de lanchonete e foi assassinado quando fechava o estabelecimento

16 MAR 2016 - 11h:37Por Kelly Martins

Um adolescente, de 16 anos, foi apreendido pela Polícia Civil por suspeita de envolvimento no assassinato de um comerciante, na área rural de Três Lagoas, na noite de segunda-feira, 14. Outros quatro suspeitos de participação no crime também já foram identificados e são moradores do município de Água Clara, segundo informou o delegado Luís Augusto Milani, ao JP News.

Os cinco assaltantes invadiram a lanchonete, por volta das 19h, quando o comerciante, de 59 anos, e a esposa, de 44 anos, se preparam para fechar o estabelecimento. Ao ser abordada, a vítima correu para um quarto para tentar pegar uma arma, mas foi atingida por disparos nas costas. O delegado contou que o menor apreendido confessou a participação no crime e disse que os tiros foram disparados por um dos integrantes do grupo, de 21 anos.

“O adolescente descreveu detalhes e revelou a função de cada um dos comparsas durante a ação criminosa. Todos eles já foram identificados, mas continuam foragidos”, disse. O menor foi apreendido na noite desta terça-feira, 15, em uma residência localizada no bairro Santos Dumont, em Água Clara. O local, segundo a polícia, servia como ponto de venda de drogas.

“Todos os integrantes da quadrilha já são conhecidos na região por envolvimentos em outros crimes como tráfico de drogas e roubo. Há possibilidade de que esse grupo também seja ligado a uma organização criminosa especializada no tráfico”.

Dos cinco suspeitos, três são adolescentes, com idades entre 15, 16 e 17 anos, e dois jovens, de 21 e 29 anos. Miliani

Sobre as investigações, Milani informou que caso começou a ser apurado pela Polícia Civil de Água Clara porque os envolvidos moram na cidade. “Logo após o crime, começamos as diligências por aqui para facilitar na identificação dos suspeitos, já que a lanchonete apesar de ficar em Três Lagoas fica bem próxima a Água Clara”, explicou.

De acordo com ele, o inquérito aberto para investigar o latrocínio deverá ser encaminhado ainda nesta quarta-feira para a Polícia Civil de Três Lagoas. 

Deixe seu Comentário