Rádios On-line

Acordo antecipa formação da Mesa da Câmara de Três Lagoas

Se ninguém ?roer a corda?, a composição da Mesa Diretora da Câmara de Três Lagoas para o biênio 2013/2014 já está definida

1 DEZ 2012 - 10h:23Por Redação

Se ninguém “roer a corda”, a composição da Mesa Diretora da Câmara de Três Lagoas para o biênio 2013/2014 já está definida. O presidente será Jorge Aparecido de Queiroz, o Jorginho do Gás (PSDB); o 1º vice-presidente será Antônio Empke Junior, o Tonhão (PMDB); o 2º vice-presidente, Juvenilo Candido, o professor Nilo (PDT); 1º secretário, Welton Irmão, e o 2º secretário, Vera Helena Acioli Pinho (PMDB).

Na manhã de ontem, foi realizada uma coletiva de imprensa na Câmara Municipal, onde foi apresentada a chapa, encabeçada por Jorginho, e assinado um Termo de Compromisso por nove vereadores, os quais firmaram um acordo para manter essa composição até o dia 1ª de janeiro, quando ocorre a eleição para a escolha da nova Mesa Diretora. Além dos cinco vereadores que irão compor a Mesa Diretora, assinaram o documento os seguintes parlamentares: Adão José Alves, o Adão da Apae (PMDB), Sirlene da Saúde (PRP), Marcus Bazé (DEM) e Klebinho (PPS). O atual presidente do Legislativo, Nuna Viana (PMDB), não esteve presente, mas, segundo Jorginho do Gás, faz parte do grupo dos dez.
Questionado se essa composição não será alterada até o dia da eleição, uma vez que, na história do Legislativo Municipal, vários acordos foram rompidos, Jorginho disse que os vereadores que fizeram o compromisso são pessoas idôneas e de palavra. “Antigamente, a política era feita de maneira diferente. De uns tempos para cá, o comportamento dos políticos de Três Lagoas mudou”, destacou.
Durante a coletiva de imprensa, Jorginho ressaltou que pretende desenvolver um trabalho em harmonia com os demais parlamentares e tentar aproximar mais a Câmara da população. Disse também que deseja assumir a presidência para deixá-la de cabeça erguida, ao ser questionado pela imprensa sobre as cobranças feitas pelo Ministério Público em relação a práticas adotadas por alguns vereadores. “Temos que cumprir a lei. Se por ventura houver algum questionamento por parte do Ministério Público, vamos responder e, se houver algum erro, tomar as providências”, adiantou.

Ao ser perguntado sobre o Portal da Transparência, Jorginho do Gás disse que pretende fazer tudo o que determina a legislação, inclusive montar uma ouvidoria.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13