Rádios On-line

Bancadas indicam membros da CPI da Saúde

As bancadas partidárias indicaram ontem na Assembleia Legislativa os cinco membros titulares da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que vai investigar as irregularidades na aplicação dos recursos do Sistema Único de Saúde (SUS) em MS.

21 MAI 2013 - 11h:00Por Redação

As bancadas partidárias indicaram ontem na Assembleia Legislativa os cinco membros titulares da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que vai investigar as irregularidades na aplicação dos recursos do Sistema Único de Saúde (SUS) em MS.

O PSDB indicou os deputados estaduais Onevan de Matos e Dione Hashioka, respectivamente, para titular e suplente. Junior Mochi e Maurício Picarelli são os dois titulares do PMDB. Pelo PT, o representante é Amarildo Cruz. Já Lauro Davi (PSB) foi escolhido pelos partidos de menor representação na Assembleia Legislativa.

Por ser o mais idoso, Onevan de Matos irá convocar uma reunião da comissão em que serão definidos presidente, vice e relator.

Com o apoio de todos os deputados estaduais, a instalação da CPI havia sido aprovada na terça-feira passada (14/5). A CPI terá 120 dias para a conclusão dos trabalhos e também irá apurar a legalidade, oportunidade e conveniência das terceirizações de serviços realizados com as verbas repassadas.

O requerimento com as assinaturas foi apresentado pelos deputados Lauro Davi (PSB) e Amarildo Cruz (PT), propositores da audiência pública do último dia 9, que discutiu, no plenário Júlio Maia, a “Terceirização dos Serviços de Saúde no Estado do Mato Grosso do Sul”.

A necessidade de uma investigação foi verificada após ser deflagrada a operação Sangue Frio, deflagrada pela PF (Policia Federal) em conjunto com a CGU (Controladoria-Geral da União) e o MPE (Ministério Público Estadual), que desvendou uma série de irregularidades e fraudes na gestão do Hospital do Câncer e do Hospital Universitário. Segundo as investigações, o esquema criminoso visava beneficiar clínicas particulares.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13