Rádios On-line

Diferente do PT, deputado diz que PMDB tem várias opções para o governo

Fábio Trad afirma que PMDB tem lideranças qualificadas para disputar com Delcídio

13 MAR 2013 - 09h:46Por Redação

O deputado federal Fábio Trad (PMDB/MS) disse em entrevista ao Jornal do Povo que o PMDB tem várias opções para concorrer ao governo do Estado em 2014, diferente do PT, que tem apenas o senador Delcídio do Amaral (PT). “Temos mais de uma opção. Temos o senador Waldemir Moka, o ex-prefeito de Campo Grande Nelsinho Trad e a vice-governadora Simone Tebet. Temos lideranças qualificadas que podem, com êxito, suportar os desafios de uma campanha eleitoral no âmbito estadual”, destacou.

Por esse motivo, segundo o deputado, a Executiva e o Diretório Estadual do partido fechou questão em torno de uma candidatura própria do PMDB. Fábio Trad informou que o partido irá ouvir sua militância em cidades polos do Estado, para então, consagrar o nome que irá representar o PMDB na sucessão do governador André Puccinelli.

 Questionado se tem preferência por algum nome, em especial pelo ex-prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad, seu irmão, Fábio Trad disse que não. “Não faço política com certidão de nascimento, e sim pensando no que é melhor para Mato Grosso do Sul. Não tenho preferência e nem opção, o nome que for mais competitivo para vencer as eleições terá o meu apoio”, frisou.

Quanto ao principal adversário do PMDB na sucessão estadual, Fábio Trad comentou que o senador Delcídio do Amaral pode muito, mas não tudo.  “Ele sabe que candidatura única em um Estado com mais de dois milhões de pessoas é impossível. Portanto, alguém vai enfrentá-lo, até mesmo para que o debate tenha sustentação democrática. É preciso debater os problemas do Estado, comparar o governo do André do PMDB, com o governo do PT, que foi do Zeca, e que é do Delcídio também. É preciso saber, se vamos retroceder ou avançar. É esse o debate que propomos, pode ser com Simone, como o Moka, Nelsinho, ou com outros quadros emergentes da política do MS, dentro do PMDB. Não temos receio. Temos consciência de que o PMDB estará unido e forte nas eleições de 2014”, destacou.

Ao ser questionado se existe a possibilidade do PMDB lançar o vice do PT, disse que, em política não existe a palavra jamais, entretanto, espera que o seu partido não fuja do seu desafio histórico, que é o de lançar candidato ao governo do Estado. “Desde quando surgiu Mato Grosso do Sul, o PMDB sempre teve candidato próprio. Não será agora, com um governador do PMDB e que está fazendo um bom governo, conforme mostram os números, que o partido vai amarelar, ainda mais com os quadros que temos”, disse Trad.

Para o deputado federal não existe motivos para o PMDB indicar o vice do PT, em virtude dos bons nomes que o partido dispõe. Sem contar que, segundo ele, em Mato Grosso do Sul, o PT e PMDB tem métodos e propostas politicas diferentes. “Isso nos leva a crer que, no Estado, no mínimo, haverá dois palanques políticos para a presidente Dilma Rousseff, um do PT e outro do PMDB”, adiantou.

Em relação ao Senado, Fábio Trad disse que a escolha do nome, só entrará em discussão depois que o governador André Puccinelli decidir se vai disputar ou não uma vaga no Congresso Nacional. Posterior a essa decisão por parte do atual governador é que o PMDB definirá de forma colegiada quem será o candidato ao Senado.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13