Rádios On-line
DEFESA E ATAQUE

Dilma faz primeiro pronunciamento após aprovação de impeachment

Presidente disse que se sente injustiçada e atacou Eduardo Cunha por "contas no exterior"

18 ABR 2016 - 18h:50Por Valdecir Cremon

Um dia após a Câmara dos Deputados aprovar a abertura do seu processo de impeachment, a presidente Dilma Rousseff (PT) disse que se sentiu indignada e injustiçada com a decisão.

Ela reafirmou que o processo não tem base de sustentação, repetindo que não cometeu crime de responsabilidade. Dilma contou que assistiu a todas as intervenções dos deputados durante a votação e não viu “uma discussão sobre o crime de responsabilidade, que é a única maneira de se julgar um presidente no Brasil”.

“Injustiça sempre ocorre quando se esmaga o processo de defesa, mas também quando, de uma forma absurda, se acusa alguém por algo, primeiro, que não é crime, e segundo, acusa e ninguém se refere a qual é o problema”, disse.

Recorrendo à Constituição, Dilma disse que o impeachment está previsto constitucionalmente, mas “é necessária existência de crime de responsabilidade, para que a pessoa possa ser afastada da Presidência da República”.

Fazendo menção indireta ao presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), ela afirmou que “aqueles que têm conta no exterior” presidiram o processo. Ela declarou que possui a “consciência” que não há ilegalidade nos atos que assinou e motivaram o pedido de impeachment.

Cunha disse por meio de sua assessoria que não vai comentar o assunto.

 

VEJA VÍDEO COM O PRONUNCIAMENTO DA PRESIDENTE

 

 

 

Deixe seu Comentário