Rádios On-line

Dilma pode vir a MS entregar ônibus escolares, diz site

O Governo Federal mandou suspender a entrega de ônibus escolares que seria feita em cerimônia pelo governador André Puccinelli (PMDB) e informou que a entrega dos 300 veículos será feita pela presidente Dilma Rousseff (PT).

23 ABR 2013 - 08h:48Por Redação

O Governo Federal mandou suspender a entrega de ônibus escolares que seria feita em cerimônia pelo governador André Puccinelli (PMDB) e informou que a entrega dos 300 veículos será feita pela presidente Dilma Rousseff (PT).

Após ter mandado tirar os adesivos, ela resolveu vir a Mato Grosso do Sul fazer as entregas. As informações são do site Midiamax. A data da suposta agenda da presidente em Mato Grosso do Sul, no entanto, não foi divulgada.

Na semana passada a prefeita de Três Lagoas, Márcia Moura (PMDB), disse que gostaria de contar com a presença da presidente Dilma para inauguração de moradias do programa Minha Casa Minha Vida. Dilma aproveitaria para visitar também as obras da Unidade de Fertilizantes Nitrogenados (UFN) da Petrobras.

Em relação aos ônibus, o site Midiamax informa que alguns prefeitos do interior do Estado já receberam ligações de assessor da Casa Civil do governo estadual confirmando que a entrega dos ônibus será feita pela própria presidente, em cerimônia com data a ser definida.

O impasse político instalado entre a presidente e o governador André Puccinelli em relação aos ônibus teve início quando o Ministério da Educação foi informado de que o peemedebista estava adesivando os veículos, doados pelo governo federal, com propaganda do governo estadual.

Segundo o Midiamax, até o momento, os ônibus permanecem estacionados no pátio da Agraer e do Detran-MS, com os mesmos adesivos do Governo do Estado cobrindo as informações originais do programa ‘Caminho da Escola’.

André declarou que não havia erro, pois teria feito uma ‘troca de favores’ com a presidente. Eles teriam  combinado, segundo Puccinelli, que os ônibus eram em troca da manutenção da ponte do Rio Paraguai, feita pela administração estadual.

O Ministério da Educação, entretanto, não confirmou a informação e declarou que os veículos foram comprados com recursos exclusivamente federais.

Ao jornal O Estado de São Paulo, o governador declarou que havia cometido uma falha e a empresa teria colocado erroneamente os adesivos. Por isso, quem adesivou iria reembolsar o Estado pelo erro.

Ao Estadão, a assessoria de imprensa do Governo do Estado declarou que não era uma falha, mas sim troca de favores pela ponte do Rio Paraguai.

Em dezembro de 2012, Mato Grosso do Sul recebeu 300 veículos do programa do Governo Federal “Caminho da Escola”. Os veículos, que custaram cerca de R$ 64 milhões, permanecem estacionados para adesivagem irregular do Governo do Estado.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13