Rádios On-line
BRASIL E ARGENTINA

Governo argentino quer comissão parlamentar para assuntos do Brasil

Reunião abordou temas relacionados à agenda bilateral entre os países

23 FEV 2016 - 17h:12Por Agência Brasil

O governo argentino pretende criar uma comissão parlamentar específica para tratar dos temas de interesse com o Brasil, a exemplo do que já faz com México e Chile, informou hoje (23) a vice-presidenta argentina, Gabriela Michetti, após reunir-se com o vice-presidente Michel Temer. O trâmite dessa proposta no parlamento daquele país deverá ser facilitada pelo fato de Gabriela acumular também o cargo de presidenta do Senado argentino.

“Vamos desenvolver uma comissão parlamentar nacional que trate especificamente dos temas de interesse dos dois países. Na Argentina, há duas comissões com essa característica, voltadas para o México e o Chile. Agora, vamos trabalhar também com uma brasileira”, disse Gabriela, em cerimônia no Palácio do Itamaraty, onde reuniu-se com Temer..

Na reunião, eles abordaram temas relacionados à agenda bilateral entre Brasil e Argentina. Segundo Temer, um dos tópicos foi o acordo automotivo, tema também tratado pelo ministro da Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro, durante a viagem feita recentemente à Argentina.

“Reiteramos a importância de [estabelecermos] um cronograma de negociações bilaterais sobre essa matéria, de forma a alcançar posições equilibradas no livre comércio desse setor”, disse o vice-presidente brasileiro.

Outro tópico discutido foram as negociações que vêm sendo feitas no sentido de aproximar Mercosul e União Europeia. “Isso é algo que interessa tanto ao Brasil quanto à Argentina. Há pontos que devem ser discutidos e que em breve deverão ser consolidados entre Mercosul e União Europeia”, disse Temer, que defendeu também trabalhos conjuntos de combate a tráfico de drogas e a crimes transfronteiriços.

“A nós interessa estabelecer uma relação construtiva e produtiva com o Brasil, nesses temas mencionados durante a reunião, para que possamos, juntos, encontrar mecanismos e acordos que nos levem ao bem-estar e à possibilidade de sair da pobreza”, acrescentou Gabriela. (Pedro Peduzzi – Repórter da Agência Brasil)

Deixe seu Comentário