Rádios On-line
11320

Instituições unificarão modo de agir no dia da eleição

Na tarde de ontem foi realizada uma reunião entre os representantes da justiça eleitoral e das polícias

4 OUT 2012 - 08h:20Por Redação

Na tarde de ontem foi realizada uma reunião entre os representantes da justiça eleitoral e das polícias para definir estratégias visando que as eleições em Três Lagoas e, em Selvíria ocorram de maneira tranquila. Durante a reunião ficou definido que todas as instituições responsáveis por garantir a segurança no dia da eleição, vão unificar o modo de agir.

Segundo a juíza da 9ª zona eleitoral, Rosângela Alves de Lima Fávero, a reunião teve o objetivo de esclarecer e garantir que o eleitor possa ir livremente exercer o direito ao voto, sem o risco de cometer condutas que possam lhe prejudicar. A magistrada informou que a Justiça Eleitoral irá divulgar hoje à imprensa uma nota à respeito da conduta que os eleitores e os candidatos devem adotar no dia do pleito, e o que é considerado crime.

A juíza observou que as normas eleitorais trazem algumas situações que geram dúvidas. “Discutimos essas situações para que todos firmem um entendimento de modo que essas questões não possam ser tratadas de maneira diferente, hora pelos juízes, hora pelos promotores e pelas policias. Firmamos um consenso no que se refere às situações que são recorrentes no dia do pleito”, frisou.

“Todas as possibilidades que possam ocorrer no dia do pleito foram discutidas, por isso, as autoridades adotaram em conjunto medidas que visam o cumprimento da legislação eleitoral”, disse o delegado regional da Polícia Civil, Vitor José Fernandes Lopes, que participou da reunião. Ele informou que a critério da instituição ficou a responsabilidade de arrumar um local que sirva para abrigar as pessoas que possam ser presas no dia da eleição.

De acordo com a magistrada, praticamente tudo é crime no dia do pleito. “A única permissão é: ir votar. No mais, tudo é proibido com pena criminal. Esse informativo vai trazer esses esclarecimentos, para deixar a população mais tranquila e os candidatos ficarem mais alertados”, adiantou.

Aos eleitores, a juíza solicitou que eles possam votar tranquilos e sem interferência. “Os candidatos tiveram três meses de propaganda para apresentar suas propostas. O eleitor tem que ser respeitado”, destacou. Ela informou que, as ocorrências registradas nesse período são comuns e esperadas em um processo como este.

 

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13