Rádios On-line
11559

Mangabeira destaca que MS deve ser exemplo nacional

Ministro tomou conhecimento sobre potencial agrícola e industrial do Estado

13 JAN 2009 - 06h:25Por Redação

Durante sua visita ontem (12) ao Estado, o ministro de Assuntos Estratégicos, Roberto Mangabeira Unger, foi recebido pelo governador André Puccinelli, na Governadoria, em Campo Grande, onde ele destacou Mato Grosso do Sul como um Estado de potencial agrícola e industrial e deve ser um “exemplo de caminho nacional”.

Após a apresentação das potencialidades do Estado, pelo governador, Mangabeira enfatizou que os Governos Federal, Estadual e Municipal devem trabalhar de forma cooperativa e não competitiva. “O Brasil deve rever seu modelo Federalista, passando a ser um federalismo cooperativo e experimentalista entre os três níveis da Federação. O projeto de desenvolvimento de Mato Grosso do Sul deve ser um projeto de dimensões nacionais e não apenas local. É ajudando o Brasil que MS se ajudará”, afirmou o Ministro.

O governador destacou que Mato Grosso do Sul já vem trabalhando em parceria entre os diversos setores do poder público e privado. “O sentimento de união já existe em Mato Grosso do Sul. A bancada federal, estadual, a iniciativa privada unidos aos governos federal, estadual e municipal têm trabalhado em parceria e em colaboração. Mato Grosso do Sul vai fazer acontecer e será um Estado modelo de desenvolvimento” afirmou Puccinelli.

REALIDADES REGIONAIS

Mangabeira, que está realizando visitas aos Estados brasileiros para conhecer a realidade produtiva de cada local, propõe que seja repensado o modelo de desenvolvimento econômico brasileiro, e que ele seja pautado em três grandes eixos: agricultura, indústria e educação. Segundo o ministro, devem ser atribuídas à agricultura familiar características empresarias. “A política industrial deve ter como foco as pequenas e médias empresas” afirmou Mangabeira. “Deve-se fomentar, no campo, a industrialização rural formando um conjunto de atividades produtivas”.

Quanto à educação, Mangabeira propõe um novo modelo de ensino médio, voltado para a interpretação e não para o método de aprendizagem por memorização. “A nova escola média deve aliar o ensino geral ao ensino técnico e que os alunos aprendam a interpretar e analisar”. O ministro citou ainda que o Governo Federal vai expandir os Centros Federais de Educação Tecnológica (Cefets) e os Institutos Federais de Educação Tecnológica (Ifets).

Em sua apresentação, o governador André Puccinelli expôs ao ministro os três tópicos - grão, carne e energia - que estão em discussão no governo como estratégias de desenvolvimento para o Estado e destacou a ampliação das linhas de energia, a construção do poliduto, os projetos de pavimentação asfáltica para escoamento de produção, a construção do terminal intermodal de cargas em Campo Grande, a consolidação das informações do Zoneamento Ecológico-Econômico (ZEE) e os problemas gerados pelas demarcações de terras indígenas. “Em relação aos problemas indígenas, a demarcação das terras deve levar em conta as áreas produtivas do Estado”, afirmou o ministro.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13