Rádios On-line

PDT quer espaço no governo André e está de olho em três autarquias

O PDT está ?sedento? por cargos no governo de André Puccinelli.

15 FEV 2013 - 09h:37Por Redação

O PDT está “sedento” por cargos no governo de André Puccinelli. Os pedetistas estão de olho em três autarquias estaduais, Agepan, Fundação do Trabalho e Inmetro. O presidente regional do partido, Dagoberto Nogueira Filho, esteve esta manhã na Governadoria, a fim de tratar do assunto com o governador, mas a audiência só deve acontecer na sexta-feira (15).

A acomodação política tem relação direta com apoio eleitoral do PDT ao PMDB, de Puccinelli, nas eleições para o governo do Estado no ano que vem. Dagoberto confirmou o acordo está sendo tratado “já pensando em apoio na campanha de 2014”.

Indagado se não seria muito cedo ainda para discutir alianças eleitorais para a sucessão do governador André Puccinelli, Dagoberto respondeu negativamente. ““Nenhum político vai querer cargo seis meses antes das eleições”, argumento ele. Afirmou ainda que este é o momento em que o governo começa a “mapear para 2014”, para ter um projeto de governo, “se é que vai ter”.

Teria ficado combinado com o governador, segundo Dagoberto, que a participação do PDT no governo estadual seria tratado depois do Carnaval. O dirigente pedetista asseverou que, além disso, já tinha dito a Puccinelli que é preciso uma definição. “Ou é agora, ou não vamos mais”, teria dito ao governador, lembrando que seu partido, no passado, acabou ficando de fora de aliança com o PMDB, na época da segunda eleição de Nelsinho Trad, justamente por falta de entendimento no tempo certo. “Ficaram enrolando e aí chegou no final e tentou acordo, mas aí PDT não queria mais”, declarou.

A reaproximação entre PDT e PMDB só aconteceu no ano passado, quando foi fechado acordo que garantiu Dagoberto Nogueira como candidato a vice-prefeito na chapa encabeçada pelo deputado federal Edson Giroto (PMDB), que acabou perdendo a disputa para Alcides Bernal (PP). Após a eleição, Dagoberto chegou a ser convocado para a assessoria da Casa Civil, mas hoje, garante, não exerce nenhuma atividade no local, estando apenas "à disposição".

Os pedetistas negam ter hoje qualquer cargo na administração estadual. Embora o PDT tenha preferência em três autarquias (Agepan, Fundação do Trabalho e Inmetro), há possibilidade de o PDT vir a indicar um secretário de Estado. “Eu acho que melhor essas autarquias, porque dá para acomodar mais gente nossa. Mas vai depender da conversa com o governador”, ponderou Dagoberto.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13