Rádios On-line
CONQUISTAS

Prefeita analisa seis anos de mandato

Márcia Moura destaca conquistas de setores essenciais, a industrialização, perda de recursos e problemas de infraestrutura

16 JUL 2016 - 10h:55Por Valdecir Cremon

De olho no calendário de 2016 e correndo contra o tempo para concluir projetos iniciados – além de projetar novos empreendimentos públicos –, a prefeita Márcia Moura (PMDB) destaca a “transformação da cidade” durante seu mandato no Poder Executivo de Três Lagoas.

Jornal do Povo - Como se encontra o setor de Saúde?
Márcia - Trabalhamos muito para conquistar uma Saúde de referência na cidade. Temos, hoje, em nossas clínicas, especialidades médicas que nunca houve; inauguramos a UPA; construímos o Centro Odontológico; implantamos os polos farmacêuticos para melhor distribuição de remédios; construímos Unidades de Saúde, como as do Jardim Atenas e do Nova Três Lagoas.  

JP - E a UTI neonatal.
Márcia - Nós tínhamos aprovado o projeto de uma UTI neonatal, mas o Ministério da Saúde não liberou recursos. Nos adiantamos muito com a questão da contratualização com o Hospital Auxiliadora. Somos referência regional em saúde. 

JP - O próximo prefeito poderá manter este padrão?
Márcia - Por lei, somos obrigados a investir 15% de todos os nossos repasses em Saúde. Hoje, o município está colocando entre 25% e 30%. O próximo prefeito deve continuar com o diálogo com os governos do Estado e Federal. 

JP - Em Saúde, é possível buscar parcerias?
Márcia - As indústrias devem fazer sua parte com planos de saúde a fim de desafogar o SUS. 

JP - Seu sucessor deve se abraçar o Hospital Regional?
Márcia - Sim. Deve manter um grande diálogo com o Hospital Auxiliadora, que é o nosso “hospital SUS”, e tocar adiante o projeto do novo hospital.  

JP - Qual é seu legado do setor de Educação?
Márcia - Nossos índices do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) batem toda a referência; saímos de 47º para 13º no ranking. Temos professores extremamente bem formados e capacitações contínuas.

JP - Prossegue o fornecimento de kits escolares?
Márcia - Sim, com uniformes “fresquinhos” e mochilas à prova d’água; cadernos, estojos, lápis de cor, canetinhas, tesoura, tinta pincel. Entreguei mais oito mil kits. Tivemos sempre uma atenção especial às reivindicações do sindicato e mantemos os acordos fechados com a classe. 

JP - E as ações paralelas à educação fundamental?
Márcia - Temos crianças com necessidades especiais acompanhadas por professores e monitores. Nossos berçários têm toda a estrutura. Temos excelente qualidade em merenda escolar para as crianças.  

JP - E a assistência social? 
Márcia - Não temos mendigos nem crianças de rua.  Através dos Cras e Creas cuidamos de crianças, mães, idosos, deficientes e os aqueles à margem da sociedade. 

JP - Qual seu balanço de habitação e meio ambiente?
Márcia - Estou entregando toda a iluminação, asfalto, pista de caminhada, academia de ginástica e ciclofaixa da Lagoa Maior. Em habitação, somos, possivelmente, a cidade do país com maior investimento nos últimos anos; foram mais de dois mil apartamentos entregues às famílias, e entregarei mais 560 ainda este ano.

JP - E os problemas de infraestrutura? 
Márcia - No início do meu trabalho foi cortada a verba de um projeto de drenagem e asfalto, de R$ 80 milhões para R$ 5 milhões, e até agora não veio nada. O que tenho feito até aqui é com nossa arrecadação. 

JP - Como está a situação econômica do município?
Márcia - Tivemos uma queda na arrecadação de ICMS. Estamos sem parcerias, sem apoio federal suficiente, contando apenas com a ajuda do governo do Estado. Contudo, o município está em dia com o rigor tributário, dentro da lei.  

JP - Investe-se em crescimento industrial?
Márcia - Nossa Secretaria de Finanças tem um setor que orienta as micro, pequenas e médias empresas. Evoluímos a cidade sob um conjunto de qualidades e requisitos e deixaremos uma prefeitura organizada. 

JP - Por que não tentar o segundo mandato?
Márcia - Já dei minha contribuição. Sou uma cidadã três-lagoense. Agradeço à parceria do meu partido político, da nossa Câmara, dos deputados, senadores, governador, de todos que de fato, tentam fazer de Três Lagoas um lugar melhor de se viver.  

JP - Seu substituto, como deve ser?
Márcia - Alguém que ame esta cidade, primeiramente. Que, de fato, a conheça de ponta a ponta. Que saiba escolher as pessoas certas, nos lugares certos – o que não é fácil. Que tenha bom relacionamento com o Ministério Público, a Justiça, com todos os órgãos. E que consiga ajudar mais as instituições, por exemplo.

Deixe seu Comentário