Rádios On-line

Senadores do PT se mobilizam em apoio a Lula

Senadores petistas não foram os únicos a tratar das denúncias de Valério em Plenário

14 DEZ 2012 - 15h:30Por Redação

Senadores do Partido dos Trabalhadores usaram a tribuna nesta quinta-feira (13) para defender o ex-presidente Lula das acusações feitas pelo empresário Marcos Valério em depoimento à Procuradoria Geral da República. A história de vida do presidente de honra do PT e as realizações de seu governo (2003-2010) estiveram entre os argumentos dos petistas, que veem uma campanha com motivações eleitorais contra o partido.


- Quem faz críticas ao presidente Lula não está fazendo somente a ele, mas a um projeto político desenvolvido no país, que está dando certo e incomodando muitas pessoas – disse Ana Rita (PT-ES).

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) disse que forças políticas estão envolvidas numa "verdadeira guerra de extermínio contra o PT e o seu governo" e que Lula é o alvo preferencial. “Nós estaremos na trincheira para impedir que essa imagem venha a ser maculada”, complementou o senador Humberto Costa, de Pernambuco.
Para o senador Anibal Diniz (PT-AC), o líder petista é mais do que um político.

- O presidente Lula foi um escolhido pela História, por Deus, para ter a trajetória vitoriosa que teve, depois de passar em sua vida por tantas dificuldades, por tantas provações – afirmou.

O senador Walter Pinheiro (PT-BA) também exaltou o governo de Lula, e disse que as acusações são "carregadas de intolerância" de uma elite que "não aceita Lula nem como ex-presidente". O parlamentar afirmou que nunca antes a pirâmide social brasileira havia se movido como durante o governo de Lula, com tantos brasileiros saindo da pobreza. Os senadores Jorge Viana (PT-AC), Paulo Paim (PT-RS) e Wellington Dias (PT-PI) também se revezaram à tribuna para defender o ex-presidente.

Mas os senadores petistas não foram os únicos a tratar das denúncias de Valério em Plenário. Embora pedindo cautela, Pedro Taques (PDT-MT) defendeu investigações e lembrou que ninguém pode estar acima da lei.

- Nós todos somos iguais diante da Constituição: um senador da República, um ex-presidente da República, um atual presidente da República. Na atual quadra que vive a pátria brasileira, não existem soberanos, existem cidadãos, e na República todos os cidadãos devem ser tratados com o mesmo respeito e dignidade - afirmou o senador.

O senador Alvaro Dias (PR), líder do PSDB, foi mais duro e lembrou o pedido feito por seu partido, quando surgiram as primeiras denúncias do mensalão, ainda em 2005, de abertura de processo contra Lula.

- Se provas existem, não importa de quem parte a denúncia, há necessidade de investigação – concluiu.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13