Rádios On-line

Alunos de Brasilândia recebem kits do Projovem Trabalhador

Um dos objetivos do Projovem é inserir jovens qualificados no mercado do trabalho

7 MAI 2013 - 09h:59Por Divulgação

Alunos do Projovem Trabalhador - Juventude Cidadã de Brasilândia receberão nesta terça-feira (7), às 8h, os kits estudantis do Programa. A cerimônia de entrega contará com a presença da secretária de Estado de Trabalho e Assistência Social, Tania Mara Garib, representantes da Fundação do Trabalho de Mato Grosso do Sul (Funtrab), do Instituto Sealp e do prefeito Jorge Diogo.

Em Brasilândia, são 75 vagas distribuídas em três turmas nos arcos ocupacionais de Administração e Comércio. O local da entrega dos kits fica na Alameda Arthur Hoffig, 1.175, no Jardim Camargo.

As aulas acontecem na Escola Municipal Antônio Henrique Filho, das 18h30 às 22h40. Os cursos são coordenados pela psicóloga Priscila Ross Salazar, que também é professora em um dos cursos, e os professores Jaqueline Ramos da Cruz e Valter Pereira da Silva Júnior.

Quando aderiu ao Programa Nacional de Inclusão de Jovens, na modalidade Projovem Trabalhador - Juventude Cidadã, o governo estabeleceu como meta atender 5.500 jovens de 18 a 29 anos, em 38 municípios do Estado. O Instituto Sealp é uma das empresas executoras dos cursos de qualificação social e profissional do Programa, que tem apoio da Prefeitura Municipal de Brasilândia.
O Projovem Trabalhador tem como objetivos estratégicos preparar o jovem para ocupação com vínculo empregatício ou para outras atividades produtivas geradoras de renda por meio da qualificação. Outra meta é a inserção de, no mínimo, 30% dos jovens qualificados no mercado do trabalho.

Cada aluno recebe um kit estudantil composto por 2 camisetas, mochila, caderno universitário, estojo com canetas, lápis, borracha e apontador. Além disso, o estudante recebe, em conta individual, um auxílio financeiro no valor de R$ 100 durante seis meses, custeados inteiramente pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).  Do total das vagas oferecidas, 10% são destinadas a pessoas com deficiência não impeditiva ao exercício da atividade laboral.

No conteúdo do programa deste ano, são abordados temas transversais como empreendedorismo e economia solidária, equidade de gênero, microcrédito, dentre outros. A carga horária é de 350 horas/aula custeadas pelo MTE, das quais 100 horas/aula são destinadas à qualificação social e 250 horas/aula à qualificação profissional, com contrapartida do governo do Estado.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13