Rádios On-line

Centro de Atendimento à Mulher será instalado em Paranaíba

Prefeitura anuncia também cursos do Pronatec a partir de junho

11 MAI 2013 - 09h:03Por Luana Chaves/JP

A Prefeitura anunciou nesta sexta-feira a instalação de um Centro de Atendimento à Mulher Vítima de Violência e abertura de cursos técnicos do Pronatec em Paranaíba. Em entrevista ao RCN Notícias da Cultura FM 106,3, a secretária municipal de Assistência Social, Leopoldina Gasperini (Dininha), acompanhada por Mariana Leal de Souza, diretora do Departamento de Planejamento, confirmou os dois programas sociais.

De acordo com Dininha, a principal meta é ampliar a rede de atendimento aos usuários do sistema de assistência, com novos projetos.  Ela explicou que o Centro de Atendimento à Mulher Vítima de Violência contará com prédio próprio e uma equipe multidisciplinar. O objetivo é fazer valer a Lei Maria da Penha (nº 11.340/06), que resguarda a mulher de toda forma de negligência, exploração, crueldade, violência e opressão.

Já o Pronatec, criado pelo governo federal em 2011, com o objetivo de ampliar a oferta de cursos de educação profissional e tecnológica, está previsto para o segundo semestre deste ano, com abertura de cursos específicos de curta duração e voltados para os jovens.  O programa tem por objetivo expandir, interiorizar e democratizar a oferta de cursos de educação profissional técnica de nível médio e de cursos de formação inicial e continuada ou qualificação profissional presencial e a distância.  

Mariana Leal disse que os cursos do Pronatec serão escolhidos pela administração municipal, após a realização de uma pesquisa no comércio, em conjunto com a Secretaria de Indústria e Comércio. “A ideia é atender à demanda e carência da cidade. Estamos montando um diagnóstico para avaliar quais serão as melhores capacitações para atender à realidade do nosso mercado de trabalho”, frisou.

Além desses dois projetos, a Secretaria de Assistência Social quer melhorar o atendimento e alcançar novas famílias que necessitam de assistência. De acordo com a secretária, os números atendidos não condizem com a realidade do município. “Queremos aumentar o atendimento e aperfeiçoá-lo. O nosso desafio é alcançar essa meta, cadastrando mais famílias. A gente sabe que em Paranaíba existem muitas pessoas carentes e buscaremos oferecer o nosso apoio, porque o número apresentado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) não condiz com a realidade, que é muito mais grave”, destacou.

Para conseguir tal resultado, a Secretaria desenvolve o trabalho “Busca ativa”, no qual uma equipe técnica do Cras, composta por uma assistente social e uma psicóloga, sai de casa em casa para identificar as famílias com problemas financeiros ou psicológicos.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13