Rádios On-line

Comitê da Bacia do Aporé-Santana deve ser eclética

Colegiado terá representantes de Aparecida do Taboado, Paranaíba, Cassilândia e Chapadão do Sul

22 DEZ 2012 - 09h:13Por Altemiro Olinto

Foi realizada em Aparecida do Taboado a quarta reunião com segmentos governamentais e da sociedade civil organizada para definir a formação do Comitê da Bacia Hidrográfica dos rios Aporé e Santana, que busca a preservação e valorização dos mananciais na região do Bolsão. 

De acordo com a laboratorista Adma Aparecida da Costa, tutora do Curso de Tecnologia em Gestão Ambiental da UNOPA- Universidade Norte do Paraná - Pólo de Paranaíba e diretora de Projetos da ONG Amigos da Natureza do Bolsão (ANB), já houve reuniões em Chapadão do Sul, Cassilândia e Paranaíba. 

O grupo de trabalho pró-criação do Comitê da Bacia Hidrográfica Santana-Aporé recebeu a adesão do  Movimento de Valorização da Vida (MOVA) de Aparecida do Taboado e Sindicato Rural. 

A ideia, segundo Adma Costa, é fazer uma composição representativa, envolvendo sociedade civil e poder público dos quatro municípios banhados pela sub-bacia dos rios Santana e Aporé. A principal função do comitê é promover o gerenciamento participativo e democrático dos recursos hídricos, visando ao melhor uso da água. 

“Com a união da classe ruralista será mais fácil conseguir recursos federais. Para tal feito será necessária a criação de projetos bem elaborados”, diz a diretora de projetos da ANB, Adma da Costa, lembrando que a criação do grupo auxiliará também o produtor rural na geração de renda e no cumprimento das leis ambientais vigentes no país. Segundo Segundo Eduardo Pioli, 2º secretário da ANB, busca-se também proporcionar “melhor qualidade de vida para a população”.

O presidente do MOVA, José Muniz, garante que a criação do comitê representará um marco para o meio ambiente e preservação rios que cortam a região e seus afluentes. “Com ele poderemos gerar recursos para os municípios envolvidos, elaborando projetos fundamentados, especialmente em saneamento e esgoto, melhorando, assim a qualidade de vida dos seus moradores”.

O vice-presidente do MOVA, José Benedito de Paula, acredita que a formação do comitê ajudará na conscientização da sociedade sobre a importância da sustentabilidade e da educação ambiental.“Ao garantir a preservação estamos assegurando a vida”.

De acordo com o grupo de trabalho, em janeiro haverá nova reunião para a criação do comitê.

MANEJO
Audiência pública realizada no mês passado em na Câmara Municipal de Chapadão do Sul, discutiu o Plano de Manejo da Área de Proteção Ambiental das Bacias dos rios Aporé e Sucuriú. 

A APA foi criada em maio de 2005 e abrange todo o município, ressalvando apenas pequenas áreas. O Plano de Manejo proporciona uma integração entre o meio ambiente e o desenvolvimento econômico e social com alternativas sustentáveis para harmonizar esta relação de troca. 

Os principais objetivos do Plano são: Levar a Unidade de Conservação – UC a cumprir com os objetivos estabelecidos na sua criação; definir objetivos específicos de manejo, orientando a gestão da UC; definir ações específicas para o manejo; promover o manejo orientado pelo conhecimento disponível; estabelecer a diferenciação e intensidade de uso mediante zoneamento, visando a proteção de seus recursos naturais e culturais; destacar a representatividade da Unidade de Conservação no Sistema Nacional frente aos atributos de valorização dos seus recursos como: biomas, convenções e certificações internacionais; estabelecer normas específicas regulamentando a ocupação e o uso dos recursos da Zona de Amortecimento e dos corredores ecológicos, visando a proteção e promover a  integração socioeconômica das comunidades.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13