Rádios On-line

Comunidade banca despesas das polícias em Aparecida

Conselho Comunitário de Aparecida do Taboado banca despesas de custeio, como manutenção de viaturas, material de consumo e compra de equipamentos às polícias e bombeiros.

7 NOV 2012 - 07h:14Por Mariele Machado/Jornal do Bolsão

O Conselho Comunitário de Cidadania e Segurança Pública de Aparecida do Taboado (Consepat), entidade não-governamental criada no município para dar suporte às instituições de segurança pública, banca despesas de custeio, como manutenção de viaturas, material de consumo e compra de equipamentos às polícias e bombeiros.

Em razão desses gastos, está pedindo que a próxima gestão aumente o repasse que a Prefeitura faz, hoje de R$ 6,3 mil. O repasse é regulamento em, aprovada pela Câmara, que prevê prestação de contas à administração municipal.

“Hoje custeamos as despesas de manutenção das viaturas e auxiliamos até mesmo na compra de produtos de higiene e limpeza para as unidades”, declarou Quirino Theodoro Muniz Lopes, presidente do Conselho. Segundo ele, o aumento de repasse em ação articulada para melhorar os níveis de segurança em Aparecida do Taboado não é uma reivindicação isolada, mas um compromisso assumido pelo futuro gestor e vereadores da próxima legislatura, em atenção aos pedidos feitos também pela Associação Industrial, Associação Comercial, Rotary Club, Simted e as duas Lojas Maçônicas do município.

As despesas deveriam ser orçadas e caberiam à Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), mas a burocracia acaba travando as ações de segurança, daí a mobilização da comunidade local, que também está empenhada em viabilizar a implantação do sistema de videomonitoramento, para o qual também reivindica intermediação do prefeito eleito, José Robson Samara Almeida (PR), no sentido de buscar verbas federais.
O Conspat sustenta que “o valor repassado não é suficiente para atender as necessidades das forças policiais, prejudicando o bom andamento dos serviços de segurança à população”, mas não impõe valor, para não criar falss expectativas.
O delegado Lúcio Fátima da Silva disse que com o apoio do Conselho o município conseguiu avançar no setor de segurança pública e conter a onda de criminalidade que estava tomando conta de Aparecida do Taboado, por isso o apoio do poder público local é fundamental.
O prefeito eleito José Robson Samara (PR), de acordo com o Consepat, assinou documento se comprometendo a apoiar a entidade e na reunião reafirmou o compromisso, ressalvando que fará tudo que estiver de acordo com a lei.
“Reafirmo o nosso compromisso, meu e da Câmara de Vereadores, em apoiar o setor de Segurança Pública. O que for dentro da lei e das condições financeiras da Prefeitura nós faremos. Vamos disponibilizar recursos para que a população possa contar com um bom funcionamento nesse setor, que é indispensável”, declarou, segundo o site.
Em relação ao sistema de videomonitoramento encampado pelo Conselho, o presidente da entidade, Quirino Theodoro Muniz Lopes, disse que o repasse mensal feito pela Prefeitura não comporta o custo de implantação, daí a expectativa da ação da administração municipal em articulação com o governo do Estado.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13
  • Programas: