Rádios On-line
11338

?Fechada?, ponte em Aparecida barra migração de bandidos

A ponte rodoferroviária que liga Aparecida do Taboado a Rubinéia e Santa Fé do Sul é um dos 14 acessos da divisa MS-SP que estão com barreiras da polícia paulista, dentro das ações de enfrentamento à onda de violência na capital do estado vizinh

21 NOV 2012 - 07h:00Por Nestor Júnior/Cultura FM 105,5 Mhz

A polícia paulista montou barreira na extremidade da ponte rodoferroviária que liga Aparecida do Taboado a Rubinéia e Santa Fé do Sul para evitar a “migração” de bandidos e a passagem de armas entre os dois Estados. A medida faz parte de uma série de ações conjuntas para enfrentamento à onda de violência. O bloqueio nas divisas paulistas é uma das principais ações, segundo o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.

A estratégia para conter a onda de violência provocada pelos bandidos que agem dentro e fora dos presídios, segundo o Ministério da Justiça, é “asfixiar o fluxo financeiro do PCC, montar um cinturão de contenção do tráfico em torno das fronteiras e isolar e enfraquecer bandidos para intensificar capturas”.

“A ponte está bloqueada. Isso é muito bom e vai ao encontro de nosso projeto de ativar o sistema de videomonitoramento, para flagrar a movimentação de bandidos de um lado para outro”, afirmou o presidente do Conselho Comunitário de Cidadania e Segurança Pública de Aparecida do Taboado, Quirino Theodoro Muniz Lopes, para quem o posto fiscal Itamaraty, que estaria abandonado, poderia servir, agora, de base operacional da polícia.

A Polícia Rodoviária Federal ficou encarregada de coordenar a montagem das barreiras, com forças policiais locais, do cinturão de proteção, sobretudo no limite com Mato Grosso do Sul, por onde entra a maior parte do contrabando, drogas e armas que alimentam o crime organizado, segundo o Ministério da Justiça. 

De acordo com o ministro José Eduardo Cardozo, a contenção de fronteira será "uma colaboração valiosa" que as forças federais darão ao esquema de segurança paulista. A blindagem do entorno paulista será feita em comum acordo com o governo estadual.
"Vamos pegar o modal terrestre e criar um rigoroso esquema de fiscalização nos 14 pontos nevrálgicos de entrada, em ações conjuntas da PF e PRF com a polícia estadual e assim controlar o ingresso de armas, drogas e contrabando em São Paulo", explicou Cardozo. "Também exerceremos controle mais rígido nos aeroportos e portos", garantiu.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13