Rádios On-line

Filé de tilápia pode ser incluído em merenda escolar

Aparecida do Taboado quer explorar parques aquícolas e se tornar maior produtor de tilápia

9 JAN 2013 - 07h:00Por Arquivo/JP

O prefeito de Aparecida do Taboado, José Robson Almeida (PR), disse que o ingresso do município no projeto aquícola do Ministério da Pesca abre perspectiva de inclusão do peixe no cardápio da merenda escolar. Segundo ele, Aparecida do Taboado, em razão do potencial aquífero, pode se tornar a “capital da tilápia”. 

O prefeito disse que em todos os aspectos será vantajoso levar adiante a ideia da carne de peixe na merenda escola. O produto local será mais competitivo em razão do baixo custo e a merenda ganhará maior valor nutricional. Para o prefeito, os investimentos no setor aquícola devem se transformar em benefícios à população local, a começar pela geração de empregos.

Robinho apresentou o potencial do município ao superintendente estadual do Ministério da Pesca e Aquicultura, Luiz Davi Figueiró. Há pelo menos um projeto em andamento de construção de frigorífico de pescado. 

O superintendente disse que o Ministério da Pesca tem R$ 4,2 bilhões para investir no setor em todo o Brasil. Apesar disso, ele lembra que o objetivo do governo é produção com padrão de qualidade. “O produto tem que chegar à mesa do consumidor com qualidade”, disse. Segundo ele, o consumo de peixe tem apresentado crescimento maior que os outros tipos de carne.

“Com os incentivos do governo, o país pode se tornar o maior produtor mundial de pescado”, disse Celso Benites, coordenador de projetos do Ministério da Pesca, em entrevista ao RCN Notícias da Cultura FM 105,5 Mhz.

“Há algum tempo, o Ministério da Pesca e Aquicultura vem instalando um parque aquífero nesta região para a criação de peixe. O Robinho já tinha nos convidado, e por isso estamos visitando Aparecida do Taboado. A partir disso, iniciaremos as conversas para a próxima etapa deste projeto”, informou Figueiró.

O superintendente e o prefeito realizaram, no último sábado, visita aos sete parques aquíferos demarcados em Aparecida do Taboado, perfazendo um total de 1.200 hectares de lâmina d’água.

Ele avaliou que Mato Grosso do Sul está atrasado em relação a estados como São Paulo e Minas Gerais, que já produzem peixes em escala comercial com a utilização de tanques-redes nos rios.

“Aparecida do Taboado é uma das regiões mais ricas em água doce neste Estado, e tão logo saia a licença de operação, já teremos o primeiro projeto em funcionamento, com produção de pescado e geração de muitos empregos”, salientou.

RÃS, JACARÉS E ALGAS
Os empresários interessados na exploração do negócio, de acordo com o superintendente, devem participar de processo licitatório para estarem habilitados a desenvolver a atividade nos parques demarcados em Aparecida do Taboado.

Outro detalhe abordado pelo superintendente é que a aquicultura também pode ser explorada com a produção de outras espécies e organismos aquáticos, como rãs, jacarés e algas, além dos peixes exóticos. Há assistência técnica e mercado para esses produtos.

 “Nossa administração estará atenta aos programas federais e recursos que serão disponibilizados para o desenvolvimento de atividades produtivas em todos os segmentos, inclusive a aquicultura e piscicultura, que podem ser exploradas de forma sustentável neste imenso lago de água doce que possuímos”, disse o prefeito ao RCN Notícias, destacando que o governo federal deve aplicar R$ 5 milhões no setor em Aparecida. 

“Em breve, Aparecida do Taboado será o maior produtor de tilápia no Estado, e este projeto contemplará mais empregos, contribuindo com a melhoria da qualidade de vida e com a diversificação da cadeia produtiva do município”, prognosticou o prefeito.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13