Rádios On-line
9098
Nova Estrela 0603

Homem tenta se jogar de torre em Aparecida do Taboado

José Carlos da Conceição, que já subiu em aproximadamente 20 torres em cidades pelo país, incluindo Três Lagoas e Bataguassu, repetiu a ?proeza? ontem em Aparecida do Taboado.

18 OUT 2012 - 07h:06Por Nestor Júnior/Cultura FM 105,5 Mhz

José Carlos da Conceição, 30 anos, que já subiu em aproximadamente 20 torres em cidades pelo país, incluindo Três Lagoas e Bataguassu, repetiu a “proeza” ontem em Aparecida do Taboado.

Ameaçando se jogar da torre, Conceição, que tem problemas mentais, mobilizou policiais, bombeiros e Ministério Público. Ele queria uma passagem para Brasília. Desistiu do suicídio, conseguiu a passagem e embarcou, depois de fazer uma refeição na Delegacia de Polícia.

José Carlos da Conceição é natural de Salvador (BA). Em Aparecida do Taboado, ele subiu na torre armado com duas facas e exigiu a presença de autoridades e da imprensa, afirmando que iria cometer suicídio. O fato chamou a atenção e assustou moradores.

Após a descida da torre, a polícia constatou tratar-se do mesmo homem que cometeu “proeza” idêntica em Três Lagoas e Bataguassu.

Bastante nervoso e apresentando um surto psicótico, Zé da Torre dizia que tinha tido problemas com a Polícia no Estado de Goiás. O delegado Lúcio Fátima da Silva, e o promotor Oscar de Almeida Bessa Filho, juntos com oficiais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros conseguiram convencer José Carlos a descer da torre.

Antes de descer, Zé da Torre atirou uma das facas no chão e se desfez de outra 20 minutos depois. Já em segurança, o homem, que tinha algumas lesões, foi atendido pelo Corpo de Bombeiros e levado à Delegacia de Polícia, onde recebeu alimentação. A polícia registrou a ocorrência e encaminhou Zé da Torre à Secretaria de Assistência Social, onde recebeu uma passagem para Brasília (DF). O embarque foi acompanhado por policiais no terminal rodoviário de Aparecida do Taboado.

O baiano José Carlos da Conceição tentou suicídio no dia 30 de agosto em Bataguassu, dois meses depois de subir em uma torre de telefonia celular próximo ao Senai, na Vila Nova, em Três Lagoas. Nessa ocasião ele foi “salvo” pelo delegado Henrique Rosseto. Em maio deste ano ele cometeu o mesmo ato em Estância (SE) e foi considerado doente mental. Pelo histórico dos feitos, no entanto, a policia considera Conceição um golpista, que ameaça suicídio para chamar a atenção e ganhar passagens e assim percorrer vários municípios.

EXIGÊNCIAS

Em Bataguassu, Zé da Torre pediu uma máquina fotográfica e R$ 600 para não cometer suicídio após escalar uma antena de telefonia. Em Maringá, no Paraná, ele fez a mesma exigência. Segundo a polícia, há mais de cinco anos José Carlos escala torres para “chantagear” autoridades que, para se verem livres dele, fornecem alimentação e passagens de ônibus. (Com a colaboração de Nestor Júnior da rádio Cultura FM 105,5 Mhz)
 

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13