Rádios On-line

Paranaíba: Bloco quer manter Zé Carioca no comando da Câmara

Aliança entre cinco vereadores garante reeleição de José Souto Silva na presidência da Câmara

5 DEZ 2012 - 07h:19Por Reprodução

Se depender do bloco formado por três novos vereadores e dois veteranos, o presidente da Câmara de Aparecida do Taboado, o tucano José Souto Silva (Zé Carioca), será reconduzido à presidência da Câmara de Paranaíba. A aliança pela reeleição de Zé Carioca foi selada na segunda-feira. A composição, que inclui o próprio presidente, antecipa também a distribuição dos demais cargos da Mesa.

O bloco pró-Zé Carioca é formado pelo vereador reeleito Antonio Pereira Magalhães (Marcão), do PSDB, o próprio Zé Carioca e os vereadores eleitos Adriano Aparecido Alves Caçula (Adriano Caçula – PSC), Heliomar Cangussu da Silva (Baixinho – PR) e Paulo Borges Bevilaqua da Silva (Bodinho – PPS).
Pelo acordo, Baixinho, empresário do ramo de supermercado, deve ser o 1º vice-presidente e Marcão o 1º secretário. Baixinho foi o porta-voz do grupo no anúncio da aliança. Como são maioria, já que a Casa tem nove cadeiras, é quase certa a reeleição de Zé Carioca, que terá que enfrentar, na próxima legislatura, o procedimento do Ministério Público Estadual que apura a ocorrência de excessos e irregularidades na concessão de diárias. Até outubro, a Câmara gastou algo em torno de R$ 1,8 milhão em diárias.
Ao acertarem o apoio à recondução de Zé Carioca, os neófitos da Câmara ressalvaram que não querem estabelecer desde já uma oposição sistemática ao prefeito reeleito José Garcia de Freitas, do PDT. Zé Braquiara, como é conhecido, também enfrenta problemas em razão da CPI, embargada pela Justiça, que apura responsabilidade dele no caso investigado pelo Ministério Público, que resultou em processo judicial sobre a suposta emissão de notas frias.
BANCADA MAJORITÁRIA
Segundo Baixinho, a composição traduz acordo partidário entre PSDB, PR, PPS e PSC para eleição da Mesa, apesar de não ser definitivo o estabelecimento de linha de atuação em relação ao Executivo. Ele disse que o grupo deve procurar os demais vereadores eleitos, além do reeleito e partidário de Zé Braquiara, Maycol Henrique Queiroz Andrade (Maico Doido – PDT).
Maico Doido e os três novatos que não participam do bloco formam a bancada majoritária do PDT. Por essa condição, pode pleitear a presidência e os principais cargos na mesa, caso seja respeitado o princípio da representatividade e da proporcionalidade. O PSDB de Zé Carioca tem apenas duas cadeiras. Daí a estratégia da formação do bloco.
José Souto Silva, que herdou o apelido do pai, vai cumprir o terceiro mandato. Ele mora há 47 anos em Paranaíba e representa a região do distrito do Raimundo. No site da Câmara, o perfil destaca a defesa de uma “gestão pública com transparência (...), intensa fiscalização das contas públicas” e compromissos com a “vereança participativa”.

ESCÂNDALO DAS DIÁRIAS

Embora pese contra Zé Carioca o chamado “escândalo das diárias”, segundo a tese defendida por ele, dinheiro da Câmara é para ser gasto com o Legislativo. Daí não estar preocupado com as investigações do Ministério Público.

“O dinheiro da Câmara é para ser gasto com o Legislativo”. Assim, o presidente da Câmara de Paranaíba, José Souto Silva, reagiu às críticas diante das despesas de vereadores com diárias, que chegaram a R$ 1,8 milhão entre 2009 e julho deste ano.
A Câmara paga aos vereadores diárias de cerca de R$ 800 por deslocamentos dentro do Estado e R$ 1,7 mil por viagens interestaduais. Segundo José Souto Silva, todas as diárias pagas aos vereadores ocorreram em razão de viagens “a serviço do município. Existe uma lei com valor determinado, não tem nada de errado, é tudo transparente, tudo certinho”, afirmou o vereador em recente entrevista à Rádio Cultura FM 106,3.
De acordo com relatório apresentado pela Câmara, o pagamento de diárias nos últimos três anos e meio obedece à seguinte descrição:
José Souto Silva, presidente da Câmara, R$ 222.809,80; Jalmir Batista Modesto, R$ 236.653,90; Maycol Henrique Queiroz Andrade, R$ 205.202,16; Maria Eugênia Alves de Assis, R$ 65.952,20; Marcos Antônio Pereira Magalhães, R$ 224.946,80; Andrew Robalinho da Silva, R$ 224.349,10; Damião Martins Ferreira, R$ 254.441,60; Fredson Freitas da Costa, R$ 234.611,40; e Gerônimo Carlos da Silva, R$ 195.355,60.

O salário de cada um dos vereadores é de R$ 3,2 mil, sem contar o recente aumento de 100% aprovado para a próxima legislatura, ajuda de custo e verbas de representação. Zé Carioca disse que o aumento nos salários é constitucional e tinha que ser definido para a próxima legislatura. Hoje, o salário "livre" é de R$ 3,2 mil. A partir de janeiro de 2013, vai pular para R$ 6,5 mil.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13