Rádios On-line

Paranaíba é terceira cidade que melhor paga professor

Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul divulga ranking salarial

24 ABR 2013 - 08h:05Por Redação

Paranaíba paga a terceira maior remuneração para professores, segundo o ranking salarial divulgado pela Federação dos Trabalhadores em Educação (Fetems). O piso em Paranaíba, com jornada de 40 horas semanais, é de R$ 2.019.

Da região do Bolsão, o segundo maior piso é pago em Água Clara, que aparece em nono no ranking estadual: R$ 1.780. Em seguida, na 10ª posição no Estado, aparece Bataguassu, que paga R$ 1.777,06, porém com jornada de 44h.

Aparecida do Taboado é 12º no ranking estadual (jornada de 44h) e 4º do Bolsão, com salário de R$ 1.707,832. Brasilândia e Três Lagoas dividem a 26ª posição no ranking estadual, com piso de R$ 1.567, para jornada de 40h. Inocência está situada na 59ª posição com salário de R$ 1.451, e Selvíria fica no 66º lugar com piso de R$ 1.370. Na última posição na classificação geral do Bolsão, mas sem informação sobre o salário pago aos professores, está Santa Rita do Pardo.

De acordo com a Fetems, dos 79 municípios de Mato Grosso do Sul, 39 ainda não pagam o piso nacional dos professores, que é de R$ 1.567,00 – valor mínimo estipulado por até 40 horas semanais. Sem a cobertura do total dos municípios no Estado, os professorem lutam para que os municípios cumpram a lei. 

MOBILIZAÇÃO
Nesta quarta-feira, 24, os professores paralisam as atividades para chamar a atenção dos políticos e da sociedade para a causa. Será realizado um ato com representação dos estados na Câmara dos Deputados, em Brasília, e também atos locais nas sedes de governo estaduais e municipais pelo país. 

Em Campo Grande, a Fetems participa de audiência pública, no plenário da Assembleia Legislativa, com membros da SED (Secretaria Estadual de Educação), representantes da CUT (Central Única do Trabalhador) e deputados estaduais. 

Várias audiências públicas vão ser realizadas nos 39 municípios que não cumprem a lei entre os dias 23 e 25 de maio. Em Três Lagoas, haverá debate sobre a violência contra os professores praticada nas escolas..

A Semana Nacional em Defesa e Promoção da Educação Pública já se tornou tradicional nos debates das questões educacionais. O presidente da Fetems, Roberto Magno Botareli, revela que a discussão deveria tratar da valorização do profissional da educação, mas com tantas cidades no Estado que não cumprem a lei eles ainda brigam pelo pagamento do piso. 

No ranking estadual, o município de Corumbá aparece como primeiro com o piso de R$ 2.456,00, seguido por Campo Grande (R$ 2.382,05), Paranaíba (R$ 2.019,60), Naviraí (R$ 1.913,02) e Paranhos (R$ 1.871,98). Em último lugar, está o município de Bodoquena, que paga o piso de R$ 1.180,02.

“Estamos em mobilização nacional nesta semana e a publicação do nosso ranking salarial faz parte da luta pela implantação da Lei do Piso nos municípios e estados brasileiros. Nossa intenção é mostrar para a sociedade, em MS, como o professor está sendo valorizado em cada cidade do nosso Estado. Com isso, queremos melhorar o atual quadro que tanto nos indigna”, diz o presidente da Fetems, Roberto Magno Botareli Cesar.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13