Rádios On-line

Policial civil é acusado de agredir ex-servidor em Água Clara

Com fraturas no nariz e cabeça, ex-funcionário da Prefeitura está internado em Três Lagoas

7 MAR 2013 - 08h:02Por Redação

O policial civil Fabiano Vilera é suspeito de ter provocado lesões em um ex-funcionário da Prefeitura de Água Clara. De acordo com testemunhas, ele teria agredido o ex-funcionário da Prefeitura de Água Clara, Zacarias Gomes, 54 anos, com socos e chutes, o que provocou ferimentos graves. Zacarias recebeu atendimento médico no hospital da cidade, mas na terça-feira foi transferido para o Hospital Auxiliadora, em Três Lagoas, onde foram constatadas fraturas na cabeça e no nariz. 

De acordo com a assessoria de comunicação da Prefeitura, as agressões ocorreram na última sexta-feira, durante um incidente. Até ontem, não havia informação sobre abertura de procedimento na Delegacia de Polícia. O policial suspeito está afastado há algum tempo das funções para tratamento médico e agiu por iniciativa própria, de acordo com testemunhas. O prefeito Silas José (PSDB) lamentou o fato, determinou assistência à vítima e pediu apuração do caso.

Alisson Henrique Gomes, neto da vítima, disse que o estado do avô se agravou nas últimas 24h. Depois das agressões na sexta-feira, a vítima sentiu fortes dores de cabeça no fim de semana e na segunda-feira foi levada ao Hospital Nossa Senhora Aparecida, em Água Clara. A médica de plantão recomendou então que o ex-servidor fosse transferido para Três Lagoas. As agressões deixaram outros funcionários revoltados.

De acordo com informações da Prefeitura, testemunhas não identificadas relataram que o ex-servidor, exonerado, foi à Prefeitura na sexta-feira para receber cheque referente ao seu salário e verbas rescisórias. Quando soube que o pagamento ainda não tinha sido processado, ficou nervoso e criticou a demora. O policial civil Fabiano Vilera, que também estava no local, teria aplicado uma “gravata” no ex-funcionário e o retirado à força, desferindo chutes e socos.

NOTA
Em nota oficial distribuída à imprensa, o prefeito de Água Clara, Silas José da Silva (PSDB), declarou lamentar “profundamente o incidente ocorrido nas dependências da Prefeitura”. Silas disse que soube do fato quando despachava em seu gabinete. Determinou assistência à família da vítima e afirmou que aguardará a apuração do ocorrido para eventual medida. O incidente foi gerado porque o ex-servidor se irritou ao ser informado que o cheque do seu acerto não estava pronto.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13