Rádios On-line

Prefeito diz que adimplência de Inocência é mérito de assessores e servidores

Dinheiro foi bem aplicado, disse o prefeito Toninho da Cofapi

7 MAR 2013 - 10h:12Por Redação

O prefeito de Inocência, Antonio Ângelo Garcia dos Santos (Toninho da Cofapi-DEM), disse que o fato de Inocência ser um dos municípios que estão regulares e adimplentes com a União, em condições de celebrar novos convênios e com acesso livre a verbas e programas federais, deve ser creditado à competência da equipe, dos servidores responsáveis em atender às exigências e aos cumprimentos dos prazos estabelecidos pela União.

 “Isso se deve a um trabalho que foi muito bem desenvolvido pela administração municipal, aos assessores jurídicos, aos funcionários da contabilidade... Hoje temos um quadro de funcionários que trabalham com carinho por Inocência e graças a eles nosso município está em dia com o governo federal. Isso é gratificante e vamos continuar buscando mais recursos para o nosso município. Se estamos em dia, significa que o dinheiro conseguido foi bem aplicado”, comentou o prefeito de Inocência.

De acordo com pesquisa divulgada pela Confederação Nacional de Municípios (CNM), 4.458 dos 5.563 municípios brasileiros, o equivalente a 80,1%, não podem celebrar convênio com a União para receber recursos. Desse total, 42 municípios de Mato Grosso do Sul estão nessa situação, o que significa que 53,8%, ou mais da metade das 79 cidades não podem celebrar contratos até regularizar as pendências.

Em Mato Grosso do Sul, entre janeiro e fevereiro, o número de cidades com problemas na prestação de contas pulou de 32 para 42, um aumento de 31,3%. O prefeito de Anastácio, Douglas Figueiredo (PSDB), presidente da Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (Assomasul), disse que a entidade está implantando um sistema para orientar os prefeitos na elaboração de projetos e prestação de contas.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13