Rádios On-line

Prefeito reclama no Dnit falta de segurança na BR-267

Pedro Caravina pede redutores de velocidade em trechos urbanos da BR em Bataguassu

5 FEV 2013 - 10h:27Por Divulgação

O prefeito de Bataguassu, Pedro Caravina (PSDB), cobrou do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) redutores de velocidade nos trechos urbanos da BR-267 e recuperação do asfalto, apontando que a ocorrência de acidentes e falta de segurança são consequências da má conservação e estado precário da pista.

Caravina se reuniu na última sexta-feira com o chefe de Serviço de Engenharia Rodoviária do Dnit, Antonio Carlos Nogueira, em Campo Grande, quando expôs os problemas da rodovia. O prefeito também pediu informações sobre a privatização e cobrança de pedágio, lembrando que esse processo deve ser precedido de melhorias na pista. 

“Antes das obras de duplicação e instalação do pedágio, devemos discutir com a empresa ganhadora da licitação, as melhorias dos trevos de acesso à Nova Porto XV e Bataguassu, como construção de passarelas, túnel e iluminação da travessia urbana”, disse o prefeito.

De acordo com as estatísticas, o trecho que oferece maior risco e registra maior número de acidentes é entre os bairros Reta I e Nova Porto XV. No último acidente, um ciclista foi morto e arrastado por uma carreta. Caravina defende a instalação de redutores de velocidade também nas vias laterais, levando em conta que muitos usam as vias ao invés da pista da BR para evitar os quebra-molas.

De acordo com o prefeito, as condições da BR-267 estão precárias. Ele cobrou do Dnit reparos na pista e limpeza nos canteiros. O engenheiro Antonio Carlos Nogueira disse que o Dnit já contratou a empresa para a manutenção, que começa a ser feita ainda este mês.

TURISMO
Em Campo Grande, Caravina também se reuniu com a diretora-presidente da Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul, Nilde Clara de Souza Benites Brun, para articular políticas de incentivo ao turismo em Bataguassu. 

De acordo com o prefeito, Bataguassu tem potencial para exploração do turismo, mas faltam políticas, projetos para desenvolver o setor. Pela cidade, em direção ao estado de São Paulo, passam 12 mil veículos por dia. 

Pelo menos dois eventos podem se tornar atrações turísticas oficiais, capazes de gerar renda e emprego – Expobata e Festival da Pesca da Curvina. O prefeito disse que quer resgatar a condição de Batagassu de “Portal de Mato Grosso do Sul”.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13