Rádios On-line

Santa Casa de Aparecida do Taboado humaniza atendimento

Sob intervenção desde 27 de março, hospital está sendo administrado pelo secretário de Saúde

12 ABR 2013 - 08h:33Por Divulgação

A Santa Casa de Aparecida do Taboado, sob intervenção desde o dia 27 de março em reação de irregularidades apuradas pela Secretaria de Saúde do Estado, está implantando o novo sistema de atendimento preconizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS). 

A fila no Pronto Socorro, agora, é ordenada pelo grau de risco e não mais por ordem de chegada do paciente. Desde a intervenção e destituição da diretoria, o hospital está sendo administrado pelo secretário de Saúde do município, Luiz Antônio Caron. “A prioridade no atendimento é por escala de gravidade de estado dos pacientes”, reforçou o secretário. Segundo ele, esse sistema de gestão é recomendado pelo Programa Humaniza SUS, do Ministério da Saúde. 

De acordo com a enfermeira técnica responsável da Santa Casa, Georgianny Almeida dos Santos, a implantação teve início no setor de atendimento aos pacientes no Pronto Socorro. “Estamos desenvolvendo o Acolhimento por Situação de Risco, cumprindo uma exigência do Ministério da Saúde em âmbito nacional para todas as unidades que prestam atendimento de urgência e emergência”, disse.

A classificação de risco dos pacientes é feita já na entrada do Pronto Socorro. Na prática, pessoas que apresentam quadro mais grave é que tem prioridade no atendimento, deixando de existir a lista da ordem de chegada à unidade de saúde.

“Ao chegar ao Pronto Socorro o paciente passará por uma triagem através de um enfermeiro qualificado em treinamento de Situação de Risco, e a ordem de atendimento será de acordo com a gravidade do quadro deste paciente”, explicou.
O Ministério de Saúde determina que a prioridade de atendimento sejam as urgências, vindo depois as emergências.

A classificação da situação do paciente, segundo o sistema, é indicada por cores: o “vermelho” indica a necessidade do atendimento de urgência, entre os quais, vítimas de acidentes, politraumas ou sangramento abundante.

A enfermeira informou que a classificação “amarelo” também é para urgências, com paciente em estado febril grave, trauma crânioencefálico, entre outras patologias. As classificações “verde” e “azul” estão na sequência, e indicam quadros de emergência.

“Isto não quer dizer que a população enfrentará demora no atendimento, até porque hoje o Pronto Socorro conta com dois médicos plantonistas diariamente”, disse Georgianny.

A enfermeira técnica responsável avaliou a novidade como benéfica para pacientes e profissionais que podem melhorar a qualidade dos serviços, a partir da classificação do quadro do paciente e a agilidade no encaminhamento.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13