Rádios On-line

Santa Casa de Paranaíba será referência para urgência

Ministério da Saúde vai liberar R$ 4.8 milhões para aparelhamento do hospital

23 MAR 2013 - 08h:19Por Divulgação

A Santa Casa de Paranaíba passará a ser referência em atendimento de urgência e emergência. O novo status médico-hospitalar foi confirmado na última terça-feira pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha, em audiência com o secretário municipal de Saúde de Paranaíba, Luciano Silva, que esteve em Brasília acompanhado dos secretários de governo, Deoclésio Pereira de Souza Junior do Késio; de Obras, Paulo Assis; e de Administração, Cléverson Antonio Queiroz Gonçalves. O senador Delcídio do Amaral (PT-MS) acompanhou os secretários no Ministério da Saúde.   

A destinação de recursos para o hospital de Paranaíba será formalizada em portaria a ser publicada pelo Ministério da Saúde, definindo os investimentos na Rede de Urgência e Emergência. O projeto de inclusão da Santa Casa na Rede de Urgência e Emergência foi levado ao Ministério da Saúde com base na Portaria nº 2.395 de 11 de outubro de 2.011, que destina recursos a hospitais de microrregiões. 

De acordo com o secretário de Saúde de Paranaíba, os repasses podem chegar a R$ 6 milhões. O projeto apresentado ao Ministro Alexandre Padilha prevê investimento de R$ 1,5 milhão para reforma e ampliação do Pronto Socorro, R$ 1,5 milhão para compra de equipamentos e mais R$ 1.8 milhão para construção da UTI. Além dos R$ 4,8 milhões para investimentos, o hospital receberá mensalmente R$ 100 mil para custeio e outros R$ 75 mil/mês para manutenção de 10 leitos de retaguarda clínica. Ao final da implantação da UTI, o Ministério da Saúde repassará mensalmente R$ 270 mil para custeio dos leitos de tratamento intensivo. “Isso equivale recursos anuais de R$ 3,4 milhões para custeio”, disse Luciano Silva.

Segundo o secretário, na execução da primeira fase do projeto, com a publicação da portaria específica já confirmada pelo ministro Alexandre Padilha, Paranaíba poderá pleitear a liberação de R$ 3 milhões para investimento e o repasse de R$ 175 mil mensais para custeio. 

Na segunda etapa, ocorrerá a liberação por parte do Estado do recurso para reforma e ampliação da UTI, com o consequente recurso para custeio. A publicação da portaria é aguardada desde outubro do ano passado. A expectativa é que isso ocorra nos próximos 60 dias. 

OUTROS RECURSOS
Ainda durante a audiência no Ministério da Saúde, o secretário Luciano Silva protocolou requerimento solicitando recursos extras para investimento na Rede de Saúde do Município. Foram solicitados R$ 1.2 milhão para construção da sede dos setores de Vigilância Sanitária, Epidemiológica, Dengue, Imunização e SAE/DST/AIDS, além de R$ 800 mil para construção da sede da Secretaria Municipal de Saúde e central de ambulâncias e repasses mensais de R$ 100 mil para o aumento do Teto de Média e Alta Complexidade Ambulatorial da cidade. 

O ministro Alexandre Padilha repassou os pedidos ao secretário de Atenção à Saúde, Helvécio Magalhães, que irá realizar estudo de viabilidade para os investimentos.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13