Rádios On-line

Dieta alimentar é fundamental no tratamento do diabetes

A nutricionista da Clínica da Criança, Renata Petruci Flumian, alerta pais e filhos sobre a importância da dieta alimentar para os portadores do diabetes tipo 1

30 NOV 2012 - 08h:55Por Redação

A nutricionista da Clínica da Criança, Renata Petruci Flumian, alerta pais e filhos sobre a importância da dieta alimentar para os portadores do diabetes tipo 1.

Segundo a profissional, a alimentação controlada é essencial para o controle da doença. Além dos cuidados alimentares, o diabetes exige também acompanhamento médico, uso de medicamentos e teste diários para a criança ou adolescente ter qualidade de vida. A dieta e a medicação variam de pessoa para pessoa.

Portanto, segundo Renata, o portador de diabetes deve se alimentar seis vezes ao dia, ou melhor, entre o café da manhã, almoço e jantar, comer pequenas porções de frutas, pães ou bolachas integrais, sucos, iogurtes etc. O doente precisa comer, diariamente, três frutas diferentes e evitar doces e guloseimas, leite e derivados integrais. O ideal é optar pelos produtos desnatados ou diet.

Para que as crianças e adolescentes aceitem, tranquilamente, toda esta dieta rigorosa, Renata explica que na Clínica da Criança faz um trabalho com equipe multidisciplinar composta por nutricionista, psicóloga, pediatra e endocrinologista. “O grupo desenvolve uma educação nutricional por meio de atividades pedagógicas, até livrinho de receitas eles ganham”, contou.

A pequena Juliana Martinelli da Silva, 7, é uma das pacientes da Clínica da Criança. De acordo com sua mãe, Sandra Aparecida Gonçalves Martinelle, a doença foi detectada em maio deste ano. Porém, não foi nada fácil. “Tive que parar de trabalhar para cuidar da alimentação controlada, dos testes diários de glicemia, e aplicação da insulina da filha. Também deixei de fazer bolo e pães caseiros. Na verdade, toda a família está de dieta, pois tenho dó de ela ver a gente comendo e não poder. Quase não vamos a festinhas de aniversário porque ela adora brigadeiros”, contou.

Segundo Sandra, a filha aceitou bem as limitações que a doença impõe. Porém, às vezes, Juliana fica nervosa por sentir muita fome. Mas, a garota já está com consulta agendada na psicóloga. “Acredito que ela vai melhorar o comportamento”, disse.

Dados
Hoje, 12 crianças e adolescentes fazem tratamento na Clínica da Criança. De acordo com o órgão, todos utilizam à insulina, medicamento injetável. O paciente recebe um kit mensal, por meio da saúde pública, com insulina, dextro (aparelho que faz a medição dos níveis de glicemia), e fitas reagentes.

Segundo Ludmila do Valle Silva, assessora de Média e Alta Complexidade da Secretaria Municipal de Saúde, apesar do quantitativo de 12 pacientes infantis aparentar pequeno não se pode descartar que são crianças e que terão que fazer tratamento por toda a vida. “O diabetes é uma doença devastadora e, se não acompanhada, pode ocasionar muito danos à vida do paciente. Esse número é extremamente relevante para um alerta”, informou.

“Para que um tratamento seja efetivo, é necessário um trabalho educativo realizado entre pais, familiares, médicos, professores, e todos que tenham um contato mais direto com as crianças”, ressaltou Ludmila.
Principais sintomas do Diabetes Infantil Tipo 1
Aumento rápido dos níveis de açúcar no sangue; muita sede;  aumento de fome; perda de peso; aumento da frequência em urinar; fraqueza, cansaço e tonturas; câimbras e formigamentos. 

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13