Rádios On-line
LIRAA

Índice de infestação de dengue aumenta e gera alerta em Três Lagoas

Resultado do 1º Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa) de 2017 foi de 1,5%, considerado médio risco ou alerta

18 JAN 2017 - 14h:22Por Kelly Martins

O índice de infestação do mosquito Aedes aegypti aumentou no mês de janeiro, em Três Lagoas, e atualmente é de 1,5%, valor considerado “médio risco” ou “alerta”, pelo Ministério da Saúde. Esse é o resultado do 1º Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa) de 2017, realizado entre os dias 4 e 10 deste mês, e divulgado nesta quarta-feira (18). Mais de mil casas foram visitadas pelos agentes de saúde. Se comparado com levantamentos do último do ano, houve aumento significativo de 0,9%.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, isso se deve ao período de chuva. Dessa forma, os cuidados precisam ser redobrados, já que a proliferação do mosquito é mais recorrente e preocupante. Em novembro de 2016 o índice foi de 0,6%. A pasta não divulgou os bairros que apresentam maior concentração do mosquito. No entanto, já são veteranos na lista de levantamentos anteriores: Interlagos, Santa Luzia, Paranapungá, Santo André, entre outros.

Com base no LIRAa, várias ações serão mantidas e outras implementadas, como visitas aos imóveis para orientações, arrastões com eliminação ou tratamento dos depósitos. A maioria dos focos está em residências. O secretário de Saúde, Cassiano Maia, ressalta que a Vigilância em Saúde já trabalha para reforço das campanhas. Por outro lado, diz que o aumento no índice já era esperado e que a situação está dentro do controle. No ano passado, os agentes de saúde e do setor de endemias atuaram em conjunto com o Exército Brasileiro, que realizou uma força-tarefa na cidade no combate ao mosquito.

Até o momento não há nenhuma notificação de dengue em Três Lagoas. Em 2016, foram mais de 1,4 mil casos suspeitos registrados. Conforme o Ministério da Saúde, os índices de infestação predial são avaliados como, inferiores a 1%, estão em condições satisfatórias , de 1% a 3,9%, estão em situação de alerta, e superior a 4%: há risco de surto de dengue. 

Terrenos baldios
O município tem cerca de seis mil terrenos baldios e essa é uma grande preocupação quando o assunto é dengue. De acordo com o secretário de Obras, Dirceu Deguti, haverá reforço na fiscalização e a punição contra os proprietários deverá ser feita com mais rigor.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13