Rádios On-line

Três Lagoas corre alto risco de nova epidemia de dengue

Índice de focos de dengue é quatro vezes superior ao preconizado pelo Ministério da Saúde

12 JAN 2016 - 17h:18Por Renata Prandini

O resultado do Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa), divulgado nesta terça-feira, dia 12, colocou Três Lagoas em alerta geral para uma nova epidemia de dengue. De acordo com o estudo, realizado pelo Ministério da Saúde, 4,4% das residências de Três Lagoas possuem focos da larva do mosquito Aedes aegypti, também transmissor da chicungunha e do zika vírus.

O índice, explica o coordenador de Endemias do município, Benício Donizette Silva, é quatro vezes superior ao preconizado pelo Ministério da Saúde como aceitável, até 0,99%. “O LIRAa apura a incidência larvária do mosquito em residências. Esse resultado é considerado de alto risco. Três Lagoas está com muitos focos do mosquito, até mesmo devido ao grande volume de chuvas que temos registrado nos últimos dias”, destacou.

Conforme o LIRAa, os bairros que demandam maior atenção são: Nossa Senhora das Graças, Santa Rita e Nossa Senhora Aparecida. Neles, o índice de focos foi quase oito vezes superior ao preconizado pelo Ministério da Saúde, 7,8% de infestação de larvas.

Outros bairros que apresentaram alto índice de focos do mosquito em residências foram Vila Piloto, Vila Alegre e Distrito Industrial, com 5,8%. Em seguida, a Secretaria Municipal de Saúde cita também as regiões dos bairros Jardim Maristela, Jardim Imperial e Parque São Carlos com índices preocupantes, 4,1%.

Nos bairros Interlagos, Santo André e Paranapungá o índice de infestaçao foi de 3,6%. O menor índice registrado foi nos bairros Vila Haro, Santa Luzia, Santa Terezinha e Residencial Novo Oeste, 2,1.

“Não há região livre do mosquito. Hoje, todos os bairros da cidade estão com percentual acima do preconizado pelo Ministério da Saúde. Estamos fazendo a nossa parte. Estamos literalmente em guerra contra o mosquito, os soldados estão aí, mas sem a ajuda da população, não há soldado ou agente que consiga vencer. A população precisa nos ajudar”, destacou o coordenador de Endemias.

CASOS

Somente na primeira semana de janeiro, Três Lagoas registrou 60 casos suspeitos de dengue. O resultado corresponde a mais de 10 novos casos por dia no município. Desse total, seis deram positivo após exames laboratoriais. Nenhum foi descartado até o momento. 

O resultado do LIRAa servirá de base para a operação de combate ao mosquito da dengue que começa na próxima semana, com a participação de soldados da 2ª Companhia de Infantaria do Exército. Além disso, Benício dá uma dica simples para a população: vistoriar o quintal de suas residências pelo menos uma vez por semana ou após chuvas para remover qualquer objeto que sirva de criadouro da doença.

Deixe seu Comentário