Rádios On-line
11588
Nova Estrela 0603
VÍRUS

57 pessoas são diagnosticadas com HIV

Por mês, 9,5 novos casos são diagnosticados através de testes rápidos feito pelo Programa Municipal IST/Aids em Três Lagoas

21 JUL 2019 - 08h:00Por Tatiane Simon

Cinquenta e sete moradores de Três Lagoas foram infectados somente neste ano pelo vírus da imunodeficiência humana. O nome é complicado, mas a sigla é bem conhecida. Trata-se do HIV. 

A doença é conhecida. Os meios de contaminação e prevenção também. No entanto, não é o que as estatísticas em Três Lagoas mostram. O saldo em 2018 foi de 111 novos casos e 2019 já acumula 57. O índice de pessoas em tratamento no município atualmente chega 532, segundo o Programa Municipal IST/Aids. Em fevereiro deste ano, chegou a ser maior: 728.

A média é traduzida em 9,5 casos, por mês. Para o coordenador do programa, em Três Lagoas, Jessé Milanez, o HIV continua fazendo vítimas por um único motivo: falta da cultura da preservação. “A informação a população tem. A imprensa colabora, nós do Programa realizamos tanto ações abertas à comunidade quanto dentro de empresas, escolas e faculdades falando sobre a importância do sexo seguro. Além disso, levamos o diagnóstico rápido e gratuito à essas pessoas. E mais, o acesso gratuito às camisinhas, que são distribuídas em todas as unidades de saúde e também no prédio do Programa IST/Aids. Hoje, todos têm acesso às informações, o que falta é a cultura da prevenção”, considera.

O diagnóstico da infecção pelo HIV é feito a partir da coleta de sangue ou por fluido oral.  Os exames laboratoriais e os testes rápidos, que detectam os anticorpos contra o HIV em cerca de 30 minutos. Esses testes são realizados gratuitamente pelo SUS (Sistema Único de Saúde), nas unidades da rede pública e no CTA (Centro de Testagem e Aconselhamento).

PERFIL

O perfil de pacientes em tratamento contra o HIV em Três Lagoas é bastante miscigenado. Tanto homem quanto mulher são diagnosticados mensalmente com a doença no município. Jovens com até 29 anos, conforme o IST/Aids, representam 36% entre os casos confirmados neste primeiro  semestre.

A população adulta, por outro lado, também preocupa a saúde pública. Dez homens com idade entre 30 e 39 anos foram infectados pelo vírus e outros oito homens com idade entre 40 e 49 anos. Entre as mulheres de 30 a 39 anos, o índice é de seis pessoas infectadas e outras sete com mais de 40 anos. Dois idosos também aparecem nas estatísticas com a doença.

TRATAMENTO

Assistência às pessoas vivendo com HIV e aids é garantida no SUS. Desde 1996, o Brasil distribui gratuitamente pelo SUS todos os medicamentos antirretrovirais.

O tratamento pode ser usado como uma forma de prevenção muito eficaz para pessoas vivendo com HIV, evitando, assim, a transmissão do HIV por via sexual.
Atualmente, existem 21 medicamentos.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13