Rádios On-line
8995
Nova Estrela 0603
EDITORIAL

A UFN 3 e seus impactos

Leia editorial da edição de sábado (17) do Jornal do Povo

17 AGO 2019 - 15h:00Por Redação

A possibilidade de venda estrutura fabril inacabada da UFN 3 para um grupo empresarial da Rússia, prevista para o final deste mês, já provoca efeitos na economia de Três Lagoas. Empresários de diversos setores já se movimentam para saber como aproveitar o novo momento que a cidade deverá viver com a retomada das obras e, finalmente, a fábrica funcionando. 
 Visivelmente, o setor imobiliário é o que mais se agita. Construtores, imobiliárias e “quem vive de aluguel” já projetam ocupação de 100% dos imóveis destinados à locação e aquecimento das vendas - reflexos sentidos quando as obras começaram, em 2012. Hoje, com mais oferta que procura por imóveis, é impensável imaginar que o comportamento de locadores seja o mesmo. Talvez nem os lucros sejam iguais.

Entre comerciantes e prestadores de serviços, os primeiros setores a sentir reflexos de movimentação de trabalhadores e empresas, já se preparam para uma inevitável elevação na procura e faturamento. Para estes, a concorrência hoje maior que no passado pode frear um pouco os números.

Entre fornecedores, há receio de mais um calote como o que foi dado meses antes da interrupção da construção da UFN 3. O medo é não receber - um fantasma que assusta centenas de empresários que viram os seus negócios desabar quando Petrobras e as empreiteiras do consórcio romperam o contrato original. Muitos destes prejudicados - incluindo trabalhadores - lutam judicialmente para ver a cor do dinheiro.

No lado público, os governos municipal e estadual contam as horas para o desembarque dos russos na cidade. Com eles vem uma enorme capacidade de investimento e que, certamente, não vai parar nos limites da UFN 3. Outros empreendimentos podem surgir fora área de fertilizantes nitrogenados. A Petrobras ainda pode vender suas termelétricas, em mais uma oportunidade para a chegada de mais um grupo empresarial na cidade, ou até mesmo, russos se interessarem pelo negócio. 
Três Lagoas, inquestionavelmente, é bafejada por bons ventos. Sua receita tende crescer mais.  É inegável que todo crescimento só ocorre com transformações. E essa parte dos acontecimentos Três Lagoas conhece bem.

A cidade deve aproveitar ao máximo mais uma oportunidade que recebe de se consolidar como polo industrial, local de oportunidades e de qualidade de vida para as pessoas que aqui fazem da sua seara de trabalho o caminho de muitas conquistas.

 

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13